Artigos

4 passos para a mudança!

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin
4 passos para a mudança!

Cristiana Pereira

“Ano Novo, Vida Nova”, ouvimos sempre no início de cada ano. Frequentemente, nesta altura, surge a vontade de implementar novos hábitos e novas rotinas. Mas, sente-se, realmente, determinado para fazer alguma mudança? Talvez, mas também é provável que não esteja 100% comprometido com o objetivo.

O facto de decidir mudar de direção pode criar-nos uma tensão interna entre o que temos feito e o que queremos estar a fazer. E, por vezes, o não reconhecimento desta tensão resulta numa frustração em relação aos esforços que depositamos para alcançar o pretendido.


Estamos aqui para si, numa mudança realista pela sua saúde. Passo a passo numa nova direção de bem-estar.

Marque aqui consulta.


Neste sentido, convido-o a experimentar os seguintes passos, para que possa melhorar a forma de obter a mudança que pretende.

1. Registe o seu conflito interno. Pode acontecer que este conflito não seja tão claro se a mudança que quer fazer é tão óbvia para si. Por exemplo, quando quer perder peso e sente-se frustrado consigo mesmo por não adotar outras medidas no seu plano alimentar. Ao olhar um pouco para si, poderá perceber que existe um “mix” de sentimentos, como quando sente que precisa de comer para lidar melhor com o stress.

2. Uma vez que está ciente desta ambivalência, pode olhar mais de perto para este conflito. Continuando com o exemplo, se quiser perder peso, a tomada de consciência de que depende do comer para lidar com o stress é essencial. Este fator permite-lhe perceber que poderá desenvolver outras estratégias para lidar com o stress que o ajudarão na perda de peso.

3. Use uma maior auto-consciência para reduzir a autocrítica e dar passos em direção à sua meta. Ao invés de punir-se por não manter uma dieta, concentre-se em compreender o problema e realmente “entendê-lo” – por outras palavras, ter mais empatia pelo seu dilema. Para ajudar-se a si próprio para fazer isso, olhe para si mesmo nesta situação como olharia para um amigo. Sinta como é difícil. Permita-se sentir o desejo de fazer algo melhor para si mesmo. Este desejo é um sentimento de compaixão e irá ajudá-lo a sentir-se mais calmo para deixar de lado a sua dura autocrítica. Assim, sentir-se-á mais livre para voltar a focar-se no problema e decidir a melhor forma de proceder.

4. Trabalhe para aumentar a sua motivação. Preste atenção aos pontos negativos de continuar como está. Não mudar os seus hábitos alimentares significa que não vai perder peso… e pode até ganhar mais. Além disso, esteja ciente das razões positivas para mudar. Pense como vai ser mais saudável e sentir-se melhor consigo mesmo se alcançar a sua meta. Opte por escrever os efeitos negativos de não mudar e as razões positivas para mudar.

Quando se trata de fazer mudanças pessoais, uma maior auto-consciência pode ser a sua maior aliada. Quanto mais estiver consciente do comportamento que deseja alterar e dos motivos pelos quais deseja alterá-lo, o mais provável é que se altere, efetivamente. Então, comece por refletir sobre o que o faz querer fazer esta mudança. Depois, é hora de continuar o caminho para a mudança e tornar-se numa versão ainda melhor de si mesmo!

 

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin
0
  Talvez também lhe interesse:

Add a Comment


Facebook

Get the Facebook Likebox Slider Pro for WordPress