A meditação muda o seu cérebro, literalmente!

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

Actualmente, sabemos que foram publicados mais de 1500 artigos científicos desde 2006 sobre meditação. Encontramos as práticas de meditação espalhadas pelos mais diversos campos do saber. Tradicionalmente, estaria mais associada a contextos religiosos e culturais específicos, mas sabe-se hoje que é largamente utilizada nos contexto de saúde mental e física.

Como podemos negar a importância da meditação? Já não podemos! (se é que isso ainda era possível…). A meditação, comprovadamente, instituiu-se, hoje em dia, como prática fundamental na recuperação de adições (droga, jogo, etc…), na redução do sofrimento na fibromialgia e na dor crónica, assim como, na redução de stress, na melhoria do sono, e nos problemas de atenção.

Mas, para si, caro leitor que surfa na crista da onda Mindful, informo-o que os resultados mais fascinantes resultam da investigação no campo dos efeitos a longo prazo na anatomia do nosso cérebro. Vou procurar explicar-lhe o que se passa:

O sistema límbico (responsável por dar valor emocional às pessoas, lugares e à nossa experiência de vida como um todo) regula, além de outras coisas, a nossa capacidade de nos relaxarmos. Como é que ele faz isto? É o sistema límbico que controla o ramo do sistema nervoso que está responsável por acelerar ou desacelerar o batimento cardíaco, pressão arterial, ritmo da respiração, enfim, todo o metabolismo autónomo (parte da nossa fisiologia)!

Agora imagine a pessoa com quem se zangou fortemente a semana passada… já está? Ok! Neste momento, o seu sistema límbico é o responsável por estar a sentir: calor no corpo, coração a acelerar, estômago a enrolar-se,  e tensão na nuca…

Quer uma novidade? A meditação afecta o sistema límbico, e com efeitos duradouros…! Já ligou as duas partes certo? Ao afectar o sistema límbico a meditação ajuda-nos a desenvolver a disciplina necessário para termos controlo sobre a facilidade com que disparam estas respostas físicas e emocionais automáticas.

Ou seja, a prática da meditação tem um efeito calmante que nos deixa mais relaxados e fisiologicamente mais regulados, porque ficamos mais focados. Assim, somos menos sujeitos às distracções que as nossas emoções e as nossas reacções físicas nos provocam e, isto, literalmente, muda o nosso cérebro!

Seja Mindful!

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

0
  Talvez também lhe interesse:
  • No related posts found.

Add a Comment