Amigos reais vs. amigos virtuais

Cristiana Pereira

Cristiana Pereira

Nunca tivemos tanta facilidade em comunicar como hoje e, ao mesmo tempo, tanto isolamento. Se a internet nos permite uma rápida ligação com os outros e favorece a extensão nos contactos, por que será que as pessoas se sentem cada vez mais isoladas?

Os chats na internet são precisamente uma atracção para quem se sente sozinho, e procura alguém para passar tempo, sem comprometer a sua privacidade.

Porque é que este tipo de contacto é tão procurado? Se pensarmos um pouco, conseguimos perceber que se trata de uma forma de se envolver parcialmente, como se uma parte de nós ficasse confortavelmente escondida. É uma alternativa de interacção sem compromisso, uma falsa aproximação, onde fazemos apenas um contacto superficial, sem um envolvimento real.

Então, o que nos leva a estabelecer este tipo de interacção? Ao que parece, são vários os factores que parecem influenciar a procura dos relacionamentos online. Um deles é o medo. De alguma forma, o contacto directo tornou-se perigoso. Quem é a pessoa que se aproxima e com que intenção? Um segundo factor é a competição nos vários sectores, ou seja, o outro é aquele que compete comigo no trabalho, na faculdade, na própria família. O outro pode chamar mais a atenção do que eu, por isso será melhor manter a distância e a privacidade.

No entanto, este afastamento foi um processo bastante lento. Por exemplo, antes de surgir a televisão, as pessoas levavam as cadeiras para a rua à noite, e ali ficavam a conversar com quem se aproximasse. Com a televisão, as pessoas começaram a recolher-se, absortas com as programações, e foram afastando-se, lentamente, sem perceberem.

Contudo, outro factor que se foi estabelecendo é a necessidade de obter informação, que limitou o nosso tempo. A falta de tempo acomodou-se na vida de cada um de nós, a convivência tornou-se numa raridade, e o isolamento estabeleceu-se de forma inflexível e até irreversível.

Sem nos darmos conta, facilmente nos sentimos doentes no isolamento. Porém, continuamos com uma necessidade imensa de convívio e de relacionamentos profundos.

Ter amigos e conviver profundamente é a receita terapêutica para a nossa saúde emocional.

Quando vai estar com os seus amigos mais próximos?

2014-09-12T12:00:05+00:00 Setembro 12th, 2014|Cristiana Pereira, Desenvolvimento Pessoal, Relações|