Ansiedade social: porque existes?

Ansiedade social_porque existes

Muitas vezes damos por nós a questionarmo-nos sobre o porquê das coisas, sobretudo quando as mesmas nos causam sofrimento. Mais especificamente, no que diz respeito à Ansiedade Social, provavelmente já deu por si a perguntar várias vezes “Porquê a mim?”, “Porque é que para todas as outras pessoas é fácil estar socialmente com os outros e para mim não?”.  Perguntas  muito frequentes quando estamos focados no nosso problema, pelo que quando nos comparamos com os outros, vemos sempre aquilo que os outros têm e que nós não temos. Mas a verdade é que no meio das relações com os outros, todos nós esperamos e desejamos que os outros nos aprovem e nenhum de nós se sente propriamente confortável quando é desaprovado. No entanto, o que acontece com alguém que sofre de Ansiedade Social é que essa expectativa e desejo de aprovação são mesmo muito fortes, acabando por existir um extremo desconforto quando se é desaprovado.

E porque é que existe esta diferença? O que se sabe é que a existência da Ansiedade Social pode dever-se a uma série de fatores e situações que juntos podem originar a manifestação da Ansiedade Social. Entre estes fatores, existem os fatores genéticos, ou seja, que já nascem connosco, e os fatores ambientais, ou seja, as vivências pelas quais vamos passando durante o nosso desenvolvimento. Ora olhemos para esta possível combinação de fatores: um bebé que nasce já com um sistema nervoso e de alerta mais sensível, pelo que responde com muito mais intensidade quando é estimulado. Este bebé vai crescendo e perante algumas situações que vai vivendo, ouve dos seus pais algumas mensagens que o deixam com algumas dúvidas sobre o seu próprio valor, como por exemplo, “Nunca consegues fazer nada de jeito!” ou algumas mensagens que começam a deixar esta criança muto preocupada com a opinão dos outros “Não podes fazer isto, porque os outros vão pensar que és mal-comportado!”. Entretanto, durante a escola, esta criança vai sentindo que há algumas crianças que não querem brincar com ela ou que gozam com ela, começando a sentir-se muito envergonhada e a pensar que provavelmente não gostam dela ou que tem algum defeito que não a deixa fazer parte daquele grupo de outras crianças.  A ansiedade cresce com ela e já em adulta tudo aquilo que implique uma novidade ou mudança, gera uma tensão muito grande com a qual é difícil de lidar.Ansiedade social porque existes - infografia

Esta é apenas uma hipótese de uma conjugação de fatores genéticos e ambientais, sem que isso signifique que toda a gente que sofre de Ansiedade Social tenha que ter passado por tudo isto. Isto são apenas hipóteses sobre as quais os estudiosos se têm debruçado como possíveis causas da Ansiedade Social.

Aquilo que sabemos é que independentemente de serem características que já nascem connosco ou aprendizagens que vamos fazendo perante as várias situações que vivemos, é possível trabalhá-las para que deixem de causar tanto sofrimento. Vamos sempre a tempo de mudar!

Inês Chiote Rodrigues
Inês Chiote RodriguesPsicóloga Clínica
Mostrar mais Artigos
2017-04-12T15:10:39+00:00 Abril 12th, 2017|Ansiedade social, Autor(a), Inês Chiote Rodrigues, Serviços|
Translate »