Brincar precisa-se!

Autor: Marta Andersen

Todas as crianças precisam de brincar. A brincadeira é uma actividade que todas as crianças iniciam de forma natural e é através da brincadeira que as crianças se desenvolvem em termos cognitivos, sociais, emocionais, físicos e linguisticos.

Desde o nascimento até à idade adulta, brincar é bom, porque é divertido, promove a imaginação e permite a mente fluir de forma positiva.

 

Apoiar as brincadeiras das crianças

As crianças envolvem-se naturalmente em brincadeiras desde que começam a explorar o mundo à sua volta, pelo que uma boa estratégia para os pais apoiarem os filhos desde bebés é estarem atentos ao que lhes chama a atenção e ajudarem-nos a explorar. Por exemplo, se o seu bebé está fascinado com o efeito (o barulho, o movimento) que provoca quando atira um boneco ao chão, ele vai naturalmente querer repetir a brincadeira inúmeras vezes. A repetição é o meio através do qual a criança integra a experiência e assimila, neste caso, o processo da causa-efeito, entre atirar o boneco e ele fazer barulho ao caír no chão. Para os pais de crianças nesta idade este tipo de brincadeiras repetitivas pode ser algo cansativo, no entanto, elas são fundamentais para o desenvolvimento da criança. Assim, uma forma de apoiar o seu filho e ao mesmo tempo poupar-se a si é prender os brinquedos à cadeira de comer ou ao carrinho com um fio que seja suficientemente comprido para que a criança obtenha o efeito desejado. Deste modo, pode ensinar ao seu filho a puxar pelo fio para ter de novo o boneco junto a si.

 

Outro tipo de brincadeiras muito apreciado pelas crianças mais velhas são as brincadeiras físicas, como jogar à bola, à apanhada e andar de bicicleta. Cada vez mais as crianças têm poucas oportunidades para este tipo de brincadeiras, pois a vida nas grandes cidades não lhes permite brincar na rua sem a supervisão de um adulto, e muitas vezes na escola o tempo de recreio é insuficiente ou passado num espaço demasiado pequeno. Assim, sempre que o clima o permita, aproveite o fim de semana para passar tempo ao ar livre em família. Uma ida ao parque, um passeio de bicicleta, ou mesmo um jogo de futebol no jardim mais próximo são óptimos para libertar energia e deixar as suas crianças felizes.

As brincadeiras do faz-de-conta são um elemento fundamental na infância, e que podem ser feitas em qualquer tipo de habitação. Ao fingirem que são o pai ou a mãe, um médico ou a professora as crianças apropriam-se do seu mundo e aprendem competências sociais essenciais. Para fomentar este tipo de brincadeira junto dos seus filhos pode ajudá-los a ter um conjunto de acessórios que vão ser uma tentação. E para tal, não precisa de gastar dinheiro. Arranje uma caixa grande onde vá colocando coisas do vosso dia-a-dia que já não têm utilidade. Por exemplo, uma carteira ou um cachecol que já não usa podem servir para a sua filha fazer de senhora crescida, os restos do tecido com que forrou os sofás podem dar uma fantástica capa de super heroi, e o pacote de leite e da manteiga vazios e lavados são otimos para brincar aos supermercados.

 

Estas são algumas sugestões para apoiar os seus filhos naquilo que deve fazer parte de qualquer infância: a brincadeira. A imaginação é o limite!

2017-03-31T15:44:40+00:00 Maio 1st, 2013|Crianças & Pais, Vários autores|