Como chegamos a bom porto?

Andreia Cabral

Andreia Cabral

O início de um relacionamento é normalmente excitante e exige pouco esforço, pois tudo é novo e estimulante. Contudo, à medida que se torna numa relação a longo prazo, torna-se necessário que ambos os parceiros se empenhem e comprometam num esforço contínuo de exploração daquilo que mantém a sua relação saudável e feliz.

Antes de mais, é importante reconhecer que há mudanças nas vidas pessoais e profissionais de cada um que poderão ter impacto na relação e a melhor forma de lidar com elas é vê-las como oportunidades para comunicar entre si e adaptarem-se. Uma vez que a mudança é inevitável, é de facto mais produtivo que esta se torne num momento de desenvolvimento do que tentar a todo o custo evitá-la.

Depois, é também fulcral que o casal verifique entre si se os seus objetivos e expetativas para a relação se mantêm ou se entretanto sofreram modificações. Ignorar nunca é solução e eventualmente só agravará os momentos de desencontro emocional sem que se apercebam de tal…

Quando estes passos preventivos não são dados, muitas vezes o conflito surge e instala-se na vida do casal. E o que fazer então?

Primeiro, há que lembrar que os conflitos, as discussões e os desacordos são normais e que, quando resolvidos de forma construtiva, podem acabar por fortalecer a relação. A resolução de problemas exige, então, honestidade, empatia pela perspetiva do parceiro e comunicação, sendo esta última de extrema importância. Será, pois, na base da comunicação que será possível tomar decisões críticas em relação ao casal, à relação e à família.

E para que a comunicação seja o mais eficaz possível, aqui ficam algumas dicas:

  1. O tempo conta, ou seja, às vezes a melhor altura para resolver um conflito não é na altura! Cada um dos parceiros pode precisar de algum tempo e espaço e respeitarem esta “pausa” pode evitar que se magoem no calor do momento. Darem este tempo um ao outro poderá ajudar a clarificar opiniões e sentimentos que, sendo abordados mais tarde, após alguma reflexão, poderão ser melhor comunicados e melhor compreendidos.
  2. Discutam um assunto de cada vez. Pode ser tentador apresentar uma lista de queixas e problemas, mas se se focarem apenas num tópico de cada vez terão melhores resultados na sua resolução.
  3. Acordem em discordar. Há casais que nunca vão chegar a um entendimento total em alguns temas. Em vez de tornar estes assuntos em discussões repetitivas, cheguem a um compromisso sobre discordar ou encontrem em conjunto uma forma de os contornar.
  4. Distingam entre o que querem e o que precisam do vosso companheiro. Querer e precisar são conceitos diferentes e, às vezes, há que negociar entre ambos o que cabe em cada dimensão!
  5. Passe uma mensagem clara, assertiva e objetiva. Quanto mais conseguir comunicar ao seu parceiro o que realmente quer, precisa ou espera, mais facilmente ele poderá corresponder, evitando assim distorções e malentendidos.
  6. Escute! É preciso saber realmente ouvir o outro para que a comunicação resulte e, para isso, deve não interromper, focar-se no que o outro está a dizer e confirmar se a sua interpretação do que foi dito está correta!

 

Manter uma relação requer cuidado e atenção! Esperar que uma relação se mantenha sem empenho e esforço não leva a bom porto… E ainda que presentes e escapadinhas românticas sejam importantes, são, muitas vezes, as pequenas coisas não materiais que os parceiros fazem rotineiramente um pelo outro que mantêm um relacionamento satisfatório e saudável!

2015-03-21T20:26:28+00:00 Março 21st, 2015|Andreia Cabral, Terapia conjugal|
Translate »