Diga adeus às viagens familiares aborrecidas ou stressantes

Nas férias, as viagens são mais frequentes e independentemente do meio de transporte utilizado, longas viagens com crianças são desafiantes, mas desengane-se quem acha que são momentos aborrecidos em que não há nada para fazer. Existem diversas maneiras de aproveitar essas horas de forma divertida.
Uma vez que as viagens longas podem ser cansativas, principalmente para as crianças, quanto maior foi o entretenimento, menor será o aborrecimento e menos vezes se ouvirá “Ainda falta muito para chegar?”. Tenha em conta a duração e tipo de viagem para o planeamento de atividades e material para as crianças.
É fácil ligar o telemóvel ou tablet e deixar a criança a ver filmes, videoclips, ou a jogar horas a fio. Contudo, dê primazia ao convívio familiar através da partilha de histórias familiares, contar anedotas ou adivinhas, fazer oralmente o jogo do stop ou abecedário, ouvir música e cantar.
Incentive as crianças a apreciar a vista da janela, explorando em conjunto o que observa, perceber as diferenças de fauna e flora ou arquitetura que vão encontrando ao longo do percurso.
Dê ao seu filho um mapa em papel, para que vá acompanhando o itinerário da viagem, assim, para além de aprender geografia, vai associando as paisagens aos locais de passagem e tem maior noção do tempo e espaço percorrido.
Experimente adaptar atividades aos gostos e capacidades da criança para fazer durante a viagem: livros de atividades variadas (diferenças, labirintos, sopa de letras), livros para colorir, plasticinas, desenhar, leitura de livros (se não enjoarem). Se viajar com mais de uma criança no banco de trás podem fazer jogos em conjunto: 4 em linha, bingo, fantoches de dedo, jogos de cartas, jogos de tabuleiro (de preferência com quadro magnético para as peças não se perderem). Almofadas ou assentos/bases de computador portátil podem ser úteis para facilitar estas atividades.
Se viajar de carro, faça várias pausas na viagem para as crianças comerem, irem à casa de banho (mesmo que digam que não têm vontade), correr um pouco, brincar nos parques infantis das estações de serviço. Estas paragens são essenciais principalmente nas viagens longas e quando as crianças começam a ficar demasiado impacientes.
Quando chegarem ao destino, seja flexível. Fazer planos é bom, controlar tudo nem por isso. Deixe margem de tempo para imprevistos e reduza as expectativas se tem planos de visitar muitas coisas em pouco tempo. Mais ainda numa viagem com crianças, que não sentem responsabilidade de cumprir horários, tendo um ritmo mais lento. Quando o stress começar a dar sinal, lembre-se: está de férias, aproveite o momento!
Neste sentido, não se aborreça por causa da alteração de rotinas: é natural que queira manter os horários de alimentação, sono e higiene, mas não se preocupe que os seus filhos não ficam mal habituados, desde que voltem às rotinas quando regressarem a casa.

Para que as férias sejam ainda mais memoráveis, faça em conjunto com os seus filhos um diário da viagem, com fotografias (também tiradas pelas crianças), relatos de experiências divertidas, desenhos, curiosidades, listas de coisas novas que viram ou alimentos que provaram, por exemplo. Colecionem cartões postais de lugares visitados, escrevendo uma mensagem. Quando as crianças forem crescidas terão uma biblioteca de recordações.
Como vemos, independente do destino das viagens, estas são oportunidades preciosas para reforçar os laços entre todos.
Boas férias!

Raquel Carvalho
Psicóloga Clínica
Equipa Mindkiddo – Oficina de Psicologia

2015-07-10T17:11:25+00:00 Julho 10th, 2015|Crianças & Pais, Família, Raquel Carvalho|

Um Comentário

  1. jogos de cartas para crianças 08/01/2016 at 21:45

    Eu já uso essa técnica dos jogos durante as viagens e realmente são uma ótima forma de passar o tempo para as crianças. No Natal, ofereci aos meus gémeos (que têm quase 5 anos) o jogo da cartas Zoozooland da Sentosphere, que encomendei na Eurekakids ainda no início de dezembro. Quando voltamos para Lisboa, depois de passar o Natal com a família paterna, eles divertiram-se imenso com esta prenda tão simples, barata e divertida. Já estou a pensar comprar outros jogos para lhes oferecer agora no aniversário deles em fevereiro. Ando justamente a pesquisar quais são os melhores para esta idade. Obrigada pelas dicas!

    Carina

Comments are closed.

Translate »