Dormir: Uma perda de tempo?

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

Cláudia Pereira

Cláudia Pereira

“…Lembra que o sono é sagrado e alimenta de horizontes o tempo acordado de viver…”
Beto Guedes e Ronaldo Bastos

Insónias? Excesso de trabalho? Stress? Pensamentos que teimam em visitar-nos à hora dormir?

Na verdade, estes são apenas alguns exemplos dos inúmeros que nos fazem perder o sono e consequentemente dormir menos do que o recomendado. Às vezes, bem menos, tendo em conta que as horas de sono deveriam por norma variar entre as 6 e as 8.

No entanto, nem sempre se olha para este défice de sono de modo tão aprofundado/preocupado quanto deveríamos tendo em conta o preço a pagar pela falta do mesmo. Assim, cabe esclarecer que a falta de sono pode trazer diversas consequências negativas ao nosso organismo, umas visíveis como as olheiras, os olhos vermelhos e os constante bocejos ao longo do dia, mas outras porém bem mais disfarçadas a olho nu e que se calhar nunca pensou que pudessem estar associadas à falta de sono, nomeadamente a irritação, o cansaço, a perda de memória e de concentração, a alteração de humor, a instabilidade emocional, a , a , a redução da imunidade, a dificuldade em tomar decisões, o risco acrescido de obesidade, diabetes, doenças cardíacas e outros problemas de saúde.

E se esta enumeração o preocupou ou de algum modo se reviu em alguma situação, está talvez, na hora de rever as suas horas de sono e a qualidade do mesmo.

Em média, os seres humanos gastam um terço das suas vidas a dormir. Será então o sono uma parte da nossa vida que se perde? A resposta é não, claro que NÃO!

O sono é uma necessidade humana básica essencial à reparação e manutenção do equilíbrio bio-psico-social do ser humano durante a qual ocorrem alterações dos processos fisiológicos e comportamentais.

E se o exposto nos parágrafos anteriores aguçou o seu interesse por esta matéria saiba ainda que é durante o sono que se dá a libertação no organismo de algumas hormonas, nomeadamente a serotonina, responsável pelo nosso humor e boa disposição. Deste modo, a falta de sono além de alterar as concentrações de serotonina no nosso organismo, aumenta o cortisol, que deixa a pessoa mais tensa e cansada. A falta de sono reduz também a concentração da hormona leptina, que atua no mecanismo do apetite.

No entanto há meios que ajudam a contrariar a falta de sono, se é o seu caso experimente:

– Durma num local confortável, fresco, escuro e silencioso;

– Faça refeições leves à noite;

– Crie os seus próprios rituais antes de dormir, como a meditação, o relaxamento, a oração ou outra técnica de controlo da tensão. Anote todos os seus problemas antes de dormir, não vá para a cama com eles!

– Evite olhar para o relógio cada vez que acorda;

– Estabeleça horários para dormir e acordar;

– Evite fazer exercícios físicos perto da hora de dormir;

– Evite álcool ou bebidas com cafeína à noite;

E você, em média quantas horas dorme à noite?

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

0
  Talvez também lhe interesse: