E como escolher um Coach?

E como escolher um coach

A escolha de um coach pode ser uma das suas decisões mais importantes. Daí esta escolha envolver questões relevantes a ter em consideração e sobre as quais deve reflectir.

Se já chegou à tomada de consciência de que tem um tema importante a resolver e que precisa de um coach para explorar qual o melhor caminho para alcançar os seus objectivtos, então o passo vital está dado. Agora vamos lá escolher um coach!

 

O grau de importância do tema pendente, pessoal ou profissional, e não se esqueça de que todos os temas profissionais têm sempre um impacto na sua vida pessoal, geralmente mais significativo do que se possa aperceber à primeira vista, vai ditar as regras do jogo, o seu envolvimento com o coach e o resultado deste percurso em conjunto.

 

Empatia

A confidencialidade envolvida num processo de coaching dá-lhe a garantia de que está dentro de uma caixa de Pandora que ninguém vai abrir. O que se passa na sessão de coaching fica na sessão de coaching, selado e inviolável. Todavia, se se vai abrir com alguém, partilhar assuntos sensíveis da sua vida, tem que conseguir de facto abrir-se e sentir-se ligado, conectado, de uma maneira tranquila e aqui o que está verdadeiramente em jogo não são tanto as capacidades e competências técnicas e profissionais, ou mesmo a experiência, mas a relação humana que se estabelece, num envolvimento produtivo em cada sessão.

 

1ª Conversa – uma primeira impressão

O coaching, bem como nas suas relações quotidianas, um primeiro encontro, deixa uma marca indelével – a chamada primeira impressão. E na escolha de um coach, por maioria de razão, é imprescindível uma primeira conversa com uma abordagem muito aberta, directa e em que tem sempre oportunidade de sentir e avaliar essa primeira impressão.

 

Esta conversa vai dar-lhe a opção de iniciar o processo com aquele coach se houve empatia, ou partir na senda de outro com quem se identifique. Obviamente, as competências e experiência do coach vão facilitar esta primeira conversa, este ponto de partida para uma relação aberta, honesta, e é esta a altura certa para colocar todas as questões que são relevantes para se sentir à vontade no processo que quer iniciar.

 

 

Lembre-se do que é muito importante para si e pergunte, pergunte, pergunte!

 

  • Como vão trabalhar em conjunto?
  • O é que tem que fazer em cada sessão?
  • Como se desenrola o processo?
  • O que é que este compromisso envolve?
  • ….

Mesmo partindo do princípio que o coach que escolheu é certificado, tem uma experiência relevante e que eventualmente até lhe foi referenciado por um amigo ou conhecido, lembre-sempre de que a escolha é sua e que cada pessoa é única, em particular quando se trata de temas importantes e sensíveis da sua vida.

 

Por tudo isto, descontraia!

 

Se já escolheu um coach credenciado, experiente e quiçá referenciado por alguém, marque a sua primeira sessão tendo como objectivo conhecer a pessoa, quebrar o gelo com uma conversa clara, directa e honesta, fundamental para iniciar uma parceria que irá ter resultados positivos para ambas as partes.

 

Se não perguntar, numa vai ter as respostas que precisa! Pergunte-me! Eu gosto de responder 🙂

Emília Alves
Emília AlvesCoach
Mostrar mais Artigos
2017-03-17T13:53:33+00:00 Março 6th, 2017|Coaching, Emília Alves|
Translate »