EMDR e ansiedade generalizada

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

A Ansiedade Generalizada é caracterizada por uma excessiva preocupação, persistente e frequente, difícil de controlar. Esta ansiedade, à qual as pessoas não conseguem muitas vezes atribuir uma razão, é frequentemente acompanhada de outros sintomas como a agitação, o cansaço, as dificuldades de concentração, a irritabilidade ou os problemas de sono.

Os primeiros passos dados no sentido de avaliar a utilidade da terapia EMDR em casos de ansiedade generalizada são francamente animadores!

PreocupaçãoTodos os pacientes que participaram numa investigação para avaliar a validade e a eficácia do EMDR em casos de ansiedade generalizada relataram no final do seu processo terapêutico uma redução significativa dos níveis de preocupação quotidianos e dos níveis de ansiedade. Inclusivamente, quando existiam outro tipo de sintomas, que podem coexistir com a ansiedade, como os sintomas de depressão (tristeza, apatia, vazio….), estes surgiam em níveis bastante mais reduzidos, não apontando sequer para a existência de perturbação.

Quando se averigua desde quando a pessoa se lembra de sentir o receio e a preocupação marcada, frequente e persistente, é bastante comum constatar-se que estes sintomas surgem antes da idade adulta, ou seja, a sua origem é muitas vezes bastante anterior ao momento em que a pessoa procura ajuda psicoterapêutica.

De facto, na origem e manutenção da ansiedade podem residir factores diversos, como a predisposição genética, alguma vulnerabilidade em termos de personalidade e acontecimentos de vida (perdas, mudanças, experiências relacionais com pessoas significativas ao longo do desenvolvimento…). Conhece alguém que sofra de ansiedade generalizada? Provavelmente, essa pessoa já lhe terá dito que pensa não ter condições pessoais ou mesmo externas, para combater as suas preocupações constantes. A verdade é que a percepção que a pessoa tem de não possuir recursos, internos e/ou externos, constitui um possível factor perpetuador da ansiedade.

Mas não terá mesmo recursos, ou existirá algo que teima em bloquear o acesso a esses recursos?

Como referido, na origem dos sintomas ansiosos “actuais” supõe-se que resida um ou mais acontecimentos de vida, aos quais necessariamente estiveram associadas imagens, pensamentos e emoções. A preocupação excessiva que marca a ansiedade generalizada pode funcionar no presente como um bloqueio ao acesso e à analise da informação relativa aos acontecimentos originais. O EMDR ajuda o paciente a redescobrir os seus recursos, a reencontrar capacidades para lidar com as suas vivências mais difíceis e a sentir-se mais capaz de lidar com futuras preocupações.

Durante a terapia terá oportunidade de identificar os possíveis alvos passados primários, aos quais estará a ansiedade relacionada, descobrir os actuais despoletadores de preocupação e activadores da ansiedade actual e de “trabalhar” os pensamentos bloqueadores associados aos tais acontecimentos passados, transformando-os em pensamentos que se revelam mais seus amigos.

Assim, terá oportunidade de “guardar”, de forma mais adequada, as memórias que crê estarem na origem da ansiedade e de processar sob um novo olhar as situações temidas que geram a sua preocupação.

Os efeitos são inequivocamente positivos pois as emoções foram “rearranjadas”, e as preocupações excessivas e a ansiedade que as acompanha eliminadas. Os pensamentos de incompetência e de incapacidade serão por si transformados, com a ajuda do EMDR, em valiosos recursos pessoais para lidar com os acontecimentos geradores de preocupação.

 

Com base no artigo:

Gauvreau, P. & Bouchard, S. (2008). Preliminary evidence for the efficacy of EMDR in treating generalized anxiety disorder. Journal of EMDR Practice and Research, 2(1), 26-40.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

0
  Talvez também lhe interesse:

Add a Comment