Entrevista de emprego

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

Tânia da Cunha

Tânia da Cunha

Algumas pessoas ficam com os nervos totalmente em frangalhos quando vão a entrevistas de emprego. As seguintes sugestões oferecem um conjunto de técnicas para aclamar “ansiedades” e permitir-lhe concentrar-se numa série de tarefas práticas que podem melhorar o seu desempenho.

• Comece por acreditar em si – só o simples facto de ter sido selecionado para uma entrevista significa que as outras pessoas têm confiança em si. Não permita que aquela vozinha dentro da sua cabeça sabote todos os seus planos quando lhe diz que não vai ser capaz.
• Se houver alguma coisa que não entenda, diga-o francamente. Se não compreender alguns dos critérios de uma entrevista, tome medidas para saber mais, informando-se sobre o assunto.
• Faça algum trabalho de pesquisa sobre a empresa que o contactou antes de ir à entrevista. Algumas empresas e organizações possuem excelentes websites que poderá consultar. Esta tarefa vai permitir-lhe participar na entrevista, em vez de sentir apenas que os “holofotes” estão virados e centrados em si. Não se esqueça de que não se trata de uma mera oportunidade de pedir informações sobre salário e as condições de trabalho, mas também de demonstrar algum tipo de interesse pela atividade da empresa em questão.
• Por outro lado, é uma ajuda ter uma noção do salário antes de qualquer entrevista. Revela que tem uma ideia do seu próprio valor. Mesmo que considere estranha a ideia de negociar o salário, se tiver em mente um valor base isso irá ajudá-lo a tomar decisões sensatas.
• Veja a situação pela perspetiva certa. Muito embora a entrevista possa parecer a coisa mais importante do momento, inserida no contexto de toda a sua vida não passa de um mero degrau, com muitos degraus alternativos disponíveis em momentos diferentes.
• Depois da entrevista não dispenda energias a pensar no que correu mal, nem a criticar-se. Sinta-se bem com as coisas que correram bem, congratule-se por elas e procure tirar uma lição das coisas que correram menos bem.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

0
  Talvez também lhe interesse: