Equilíbrio e desequilíbrio na saúde mental

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

António Norton

António Norton

Se reparar com atenção verá que tudo na natureza tende sabiamente para um equilíbrio.

Temos o equilíbrio físico, químico, biológico e também o emocional.

Ora nós psicólogos, estamos sobretudos focados no equilíbrio e desequilíbrio emocional. Quando falamos de equilíbrio emocional falamos de regulação emocional. Nós também somos natureza e também vivemos de equilíbrios e desequilíbrios, ou de regulação e desregulação.

Existem momentos na nossa vida em que somos assaltados por emoções intensas que nos perturbam, que nos assustam, que nos fazem vibrar. Normalmente o que acontece a essas emoções? Aparecem e desaparecem. E quando assim é dizemos que existe regulação emocional.

Vou dar alguns exemplos de regulação emocional: todos nós já estivemos apaixonados, mas não ficámos eternamente apaixonados. Ou já sentimos um medo intenso, mas não ficamos vítimas eternas desse medo, ou já sentimos uma profunda tristeza, mas não permanecemos presos a essa emoção.

Ou seja, estas emoções apareceram e desapareceram. Mas nem sempre a regulação emocional é assim tão simples…

 

E aqui entram os psicólogos como profissionais e técnicos especializados para ajudar pessoas que ficaram, de algum modo, presas nas suas emoções. Que, por qualquer motivo, não foram capazes de promover um estado de regulação emocional.

 

Quando assim é dá-se um sofrimento psicológico contínuo, constante que parece não ter fim e que acaba por minar várias ou mesmo todas as áreas de vida de uma pessoa, ou seja o polo familiar, social, amoroso e laboral.

 

Se o acontecimento precipitante já terminou e permanece preso a uma tristeza, raiva, angústia, contínua, medo intenso, então é mesmo importante que consulte um Psicólogo Clínico. Se se encontra numa situação assim não hesite e procure verdadeiramente ajuda profissional.

Estamos cá para isso e a Oficina de Psicologia certamente o poderá ajudar!

Conte connosco porque nós contamos consigo.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

0
  Talvez também lhe interesse:

Add a Comment