Transforme as férias divididas em férias divertidas

Já se adaptou às mudanças depois do divórcio, já consegue não chorar ou ficar preocupada durante o fim de semana em que o seu filho vai para casa do outro progenitor  mas… e as férias?

Se para os adultos, adaptar-se a uma nova dinâmica e formato de férias é difícil, para as crianças, depois do divórcio dos pais, perceber como se organizam as férias, quando vai para onde e com quem, pode ser uma tarefa ainda mais complexa.

Hoje o desafio é tornar as férias do seu filho divertidas, ao invés de divididas, procurar que a criança tire o máximo partido do tempo que está com cada progenitor, e que cada progenitor usufrua, verdadeiramente, da presença do seu filho, esquecendo as eventuais quezílias e guerrilhas do dia a dia do ex-casal. Para ajudar a concluir com sucesso este desafio, deixamos-lhe algumas dicas.

  • Procure que a marcação das suas férias com o seu filho não coincida com o período escolar, excepto se ambos os pais estiverem de acordo e somente em circunstâncias particulares e muito especiais.
  • Com o intuito de diminuir eventuais conflitos, definam os períodos de férias tão cedo quanto possível, procurando que não restem dúvidas nem mal entendidos quanto a essas datas.
  • Quando for de férias com a criança, informe o outro progenitor do local par aonde vai, e facilite-lhe os contactos. Procure lembrar-se do ditado popular que diz: “não faças aos outros o que não queres que te façam a ti”, e verá que tudo será mais simples.
  • Promova momentos saudáveis de contacto da criança com o outro progenitor. Se a criança expressar vontade de contactar o/a pai/mãe, e dentro de limites razoáveis, não impeça esse contacto.
  • Provavelmente, a criança, terá objectos/brinquedos que são especiais. Permita que ela os leve consigo de férias pois transmitir-lhe-ão uma sensação de maior segurança.
  • Procurem falar acerca das regras a que a criança deve obedecer e, quando em férias, procurem manter-se, ambos, consistentes nessas regras.
  • Reserve tempo para estar sozinho com a criança, mesmo que exista um novo parceiro.
  • Aproveite cada minuto e procure dar atenção positiva ao seu filho.
  • Quando chegar o momento de a criança ir de férias com o outro progenitor, procure manter-se calmo e tranquilo, para que a criança não se sinta dividida e com sentimento de culpa por não poder estar com os dois.
  • Torne estas férias de verão em momentos mágicos. Poderá até construir, com a criança, uma cápsula do tempo. Como fazê-lo? Arranjem uma caixa, um baú, um frasco, e decorem-no juntos, da forma que mais gostarem. Depois, guardem nele as memórias destas férias, para mais tarde recordarem. As memorias podem ser fotografias, postais, objectos identificativos dos locais onde estiveram, bilhetes dos locais que visitaram… Daqui a um ano será bom voltar a abrir o frasco e.. recordar.

O desafio está lançado, atreva-se!

Liliana Freitas Branco

2015-08-13T09:46:27+00:00 Agosto 13th, 2015|Crianças & Pais|
Translate »