O meu filho é mal-educado

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

Vera Lisa Barroso

Vera Lisa Barroso

Alguma vez se questionou, olhando para o comportamento do seu filho, sobre a educação dele? Se a educação deixou de ser controlada por si?

Para a educação de uma criança contribuem muitos agentes – os pais (primeira grande referência e modelo dos filhos), mas também familiares próximos, os professores, os colegas da escola, a televisão, a internet, etc. independentemente  da fonte ou causas do mau comportamento, saiba algumas das estratégias que poderá utilizar:

  • Evite rir quando o seu filho diz ou faz alguma coisa que transgrida as regras e limites da educação familiar. Muitas vezes são as próprias crianças a iniciar este riso, esperando aliviar a situação ou tornar a asneira num momento divertido;
  • Ajoelhe-se e converse seriamente (num tom firme, seguro e olhos nos olhos) com o seu filho sempre que ele transgredir os limites. No caso de ser uma criança mais velha com maior entendimento, tente explorar com ele as razões do ocorrido, que consequências teve, de que forma pode pedir desculpa ou remediar a situação;
  • Nunca deixe passar uma situação para falar depois em casa com calma. Muitas vezes conversas, castigos ou a palmada no rabiosque horas depois do ocorrido, porque estarão completamente desenquadrados e não serão percebidos pelas crianças;
  • Explore a origem do mau comportamento do seu filho, uma vez que muitas crianças alteram o seu comportamento, como consequência de um mal estar interno, outras vezes para chamar a atenção dos pais. Se perceber que aquilo que está na base deste comportamento é insegurança, carência, etc. responda com carinho, disponibilize mais tempo para o seu filho, leia-lhe uma história antes dele adormecer, converse com ele, transmita-lhe uma imagem  de segurança e tranquilidade para que ele saiba que pode sempre contar consigo.

 

Com estas pequenas dicas pode ajudar o seu filho a estruturar-se dentro de regras e limites, tornando-se num adulto seguro, responsável e confiante na sua família.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

0
  Talvez também lhe interesse: