Artigos

O mindfulness e a depressão

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

Júnea ChiariUm estudo publicado no The Lancet em abril/2015 mostrou que o Mindfulness Based Cognitive Therapy (MBCT) pode ser usado como alternativa aos medicamentos antidepressivos em pacientes que já estão em fase de manutenção do tratamento.

 

O MBCT é um programa com 8 sessões de grupo de 2 ¼ horas, que  normalmente ocorre ao longo de semanas consecutivas, com 4 sessões de atualização a cada 3 meses no ano seguinte.

O MBTC é uma intervenção psicossocial projetado especificamente para ensinar as pessoas com depressão recorrente habilidades para ficar bem no longo prazo. Usa uma combinação de técnicas de meditaçao e resolução de problemas, bem como em concentrar-se no momento presente, em vez de reviver o passado ou se preocupar com o seu futuro. Os participantes aprendem práticas de atenção e habilidades cognitivo-comportamentais, tanto em sessões e através de trabalhos de casa.

 

O estudo foi conduzido por pesquisadores da Universidade de Oxford e analisou 424 adultos de áreas urbanas e rurais no Reino Unido. Todos tinham um diagnóstico de transtorno depressivo maior recorrente (atualmente em remissão), tiveram 3 ou mais episódios depressivos maior anteriores e estavam em uso de antidepressivos de manutenção para evitar novas recaídas.

Os participantes foram aleatoriamente divididos em 2 grupos: um que se submetia a 8 semanas da MBCT e outro que continuava apenas com os antidepressivos de manutenção (212 em cada grupo). A recorrência da depressão foi avaliada ao longo dos 2 anos seguintes.

Ambos os grupos iniciaram o estudo em uso de antidepressivos e, aqueles participantes do grupo do MBCT e se sentiam confortáveis em diminuir ou até mesmo parar sua medicação, podiam faze-lo após uma avaliação proxima e cuidadosa de seu psiquiatra e seu terapeuta.

 

Os resultados mostraram que a maioria das pessoas completaram o estudo de 2 anos (86%). No grupo do MBCT, 13% dos participantes não diminuiram a dose da medicacao antidepressiva, 17% diminuiram e 71% pararam completamente. O resultado sugere que o MBCT pode ajudar algumas pessoas com depressão recorrente a reduzir ou interromper sua medicação. Apesar de ser um resultado positivo é bom lembrar que a depressão recorrente – quando o paciente já apresentou 3 ou mais episódios depressivos ao longo da vida – é um transtorno com grande vulnerabilidade biológica, com alto índice de recaída após um período, independentemente do tratamento (medicação ou terapia). Isto evidencia pessoas com esse quadro necessitam de acompanhamento regular para encontrar a melhor forma de tratamento para eles.

A boa noticia é que a pesquisa sugere que o Mindfulness pode beneficiar todos nós, e não apenas as pessoas com uma história de depressão grave.

 

Caso queira ler o estudo na íntegra:

 

Kuyken W, Hayes R, Barrett B, et al. Effectiveness and cost-effectiveness of mindfulness-based cognitive therapy compared with maintenance antidepressant treatment in the prevention of depressive relapse or recurrence (PREVENT): a randomised controlled trial. The Lancet. Published online April 20 2015

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin
0
  Talvez também lhe interesse:

Add a Comment


Facebook

Get the Facebook Likebox Slider Pro for WordPress