O Natal não tem de ser época de stress

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

Sónia Anjos

Sónia Anjos

Pela situação económica que o País atravessa, o Natal pode ser uma altura em que o stress aumenta, principalmente se ao longo do ano já sentia stress em algumas áreas da sua vida.

Cada um de nós atribui um significado a esta época do ano. A forma como vivemos o Natal está relacionada com as nossas crenças religiosas, com o modo como vivemos o Natal enquanto crianças, com as experiências de ser e de estar em família, com a maneira como nos permitimos viver o prazer e atender às nossas necessidades, etc. Por esta razão há pessoas que vivem esta época com um sentimento de paz e alegria, outras vivem com ansiedade, outras deprimem nesta altura e outras não atribuem nenhum significado.

Se é verdade que o “Natal é quando o Homem quiser”, também é verdade que o Homem nem sempre quer ou tem tempo para pensar o significado real deste provérbio.

Assim, e independentemente do valor e do significado atribuído ao Natal, ficam alguns desafios para gerir o stress e para colocar em prática os valores que para si são importantes:

1 – Tome consciência das suas expectativas e, acima de tudo, seja realista. Comece por se questionar: “ O Natal para mim significa…”, “ Nesta altura é importante…”, “Quero que o meu Natal seja…”. Ao ajustar as suas expectativas, adota comportamentos mais saudáveis que vão ajudar a lidar com situações de stress e permitem viver esta altura de acordo com os seus valores.

2 – Mude de perspetiva. Substitua o “valor consumo” pelo “valor emocional”. A questão económica associada ao consumo das sociedades modernas faz-nos perder de vista o que nos faz sentir bem no Natal: o ter tempo para estar com quem mais gostamos, a reconciliação com os valores pessoais… Achamos (ainda que lá no fundo saibamos que não) que um “presente” poderá compensar tudo isso. A si, compensa? É essa a imagem que lhe transmite tranquilidade e bem-estar associada ao Natal? Redefina o que quer “oferecer” e o que gostaria de “receber”. Ofereça o seu tempo, o seu amor, a sua amizade.

3 – Cuide de si! Aproveite esta oportunidade para promover o seu bem-estar psicológico e físico, dedicando tempo ao que gosta e precisa de fazer: relaxar, ler um livro, cozinhar, estar com amigos que não vê há muito tempo, divertir-se com a sua família. Ao cuidar de si, os outros irão beneficiar do seu bem-estar.

4 – O que lhe cria mais stress nesta altura? Aprenda a identificar os primeiros sinais. O stress é vivido de forma diferente: uns ficam mais irritados, outros ficam tensos e com dores de cabeça, outros ficam zangados e tornam-se mais impulsivos. Ao identificar os primeiros sinais poderá aprender a regular o stress, adotando comportamentos mais saudáveis para si e para os outros. Por exemplo, há tarefas que podem ser distribuídas pela família, como ir às compras, colocar a mesa, fazer a árvore e colocar as decorações, cozinhar… Não só reduzem o “peso” que sente, como são uma oportunidade para estarem juntos!

Só me resta desejar-lhe uma feliz época de Natal! Preste atenção às necessidades que não tem vindo a preencher e transforme-as em presentes para si e para os outros!

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

0
  Talvez também lhe interesse:

Add a Comment