Sejamos práticos a propósito de felicidade!

Sejamos práticos a propósito de felicidade

Dar, contribuir, apoiar, investir no outro e no seu bem-estar é um factor crítico da felicidade de quem o faz. Curioso, não? Intuitivamente, quando fazemos o bem, é o bem do outro que temos em mente. E, no entanto, o impacto é – também e, às vezes, sobretudo – nosso!

 

Mas não sempre; não em todas as situações. Então quando é que dar nos acresce felicidade? Quando a aposta é prática e de acordo com expectativas realistas, de acordo com a Stanford University. Batalhar pelas grandes causas – a reposição da justiça no mundo, o salvamento do planeta, a eliminação da pobreza – equacionadas assim, desta forma abstracta vai acabar por o deixar frustrado e pode mesmo levar a situações de burnout (exaustão psicológica). No entanto, se formular os seus objectivos de contributo humanitário e social de uma forma pragmática e possível, sejam eles quais forem – apadrinhar uma criança carenciada para que não tenha fome, dar apoio emocional a um amigo em dificuldades, criar boa-disposição no seu grupo de trabalho… – o resultado vai ser um incremento do seu bem-estar.

Por isso, invista no contributo à sua volta, nos objectivos pró-sociais, porque, para além de espalhar o bem, estará a ajudar-se a si próprio também.

 

E, se trabalhar na área do Marketing de alguma organização há aqui também um ensinamento para si: as suas probabilidades de criar uma rede de clientes satisfeitos são maiores se a sua proposta de venda incluir algo que reverta directamente a favor de benefícios concretos, seja para os seus clientes, seja porque reverte parte das receitas a favor de uma causa. Muito melhores probabilidades do que se prometer juventude eterna ou uma popularidade digna de estrelas de Hollywood.

 

 

Refª Melanie Rudd, Jennifer Aaker, Michael I. Norton. Getting the Most out of Giving: Concretely Framing a Prosocial Goal Maximizes HappinessJournal of Experimental Social Psychology, 2014; DOI:10.1016/j.jesp.2014.04.002

Madalena Lobo
Madalena LoboCEO; Psicóloga Clínica e da Saúde
Mostrar mais Artigos
2017-03-05T18:37:26+00:00 Maio 29th, 2016|Felicidade, Madalena Lobo|