Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

Dificuldades que surgem em casa

Desobediência

Em casa o seu filho insiste em não cumprir o que lhe diz para fazer e chega mesmo a fazer o contrário do que lhe foi dito. Por vezes, é como se se tornasse um pequeno ditador, que dita as suas próprias regras e que perante qualquer pedido ou ordem, faz o contrário. E quando crescer como será? Travar a oposição e o desafio dos filhos perante os pais é um trabalho que deve ser feito desde cedo, para que a casa não se torne um campo de batalha.

Talvez queira experimentar algumas dicas, enquanto não começamos a trabalhar consigo e com o seu filho:

  • Seja firme sem agressividade – quanto mais calmo e firme estiver, mais atenção consegue do seu filho. Lembre-o das regras, dos horários definidos e da impossibilidade de não os respeitar;
  • Sempre que ele conseguir cumprir regras elogie o seu bom comportamento para que ele se aperceba que tem mais benefícios quando chama positivamente a sua atenção;

Este tipo de comportamentos pode ter a sua origem nas mais variadas situações:

  • Necessidade de chamar a atenção;
  • Práticas parentais que precisam de ser ajustadas;
  • Instabilidade nas emoções.

Birras

As birras têm uma função para todas as crianças: chamar a atenção, impôr a sua vontade, contrariar, testar o que as rodeiam. Podem tornar-se um pesadelo e ser a estratégia eleita pelos mais novos e passarem a ser as suas maiores aliadas em supermercados, restaurantes, para tomar banho, para comer ou para dormir. É possível que os pais saibam conhecê-las e perceber o seu funcionamento e como vencê-las, tornando as birras fraquinhas e pouco eficazes.

Talvez queira experimentar algumas dicas, enquanto não começamos a trabalhar consigo e com o seu filho:

  • Estabeleça com o seu filho as regras e hábitos de cada dia e garanta que ele sabe quais são;
  • Sempre que consegue cumprir, elogie-o com muito entusiasmo;
  • Permita que o seu filho tenha tempo livre consigo.

Este tipo de comportamentos pode ter a sua origem nas mais variadas situações:

  • Instabilidade emocional;
  • Desafio dos adultos;
  • Chamada de atenção.

Medos

A maior parte das crianças experimenta alguns medos durante determinada fase do seu desenvolvimento. Há medos que são respostas adequadas quando proporcionais a ameaças específicas. No entanto, outros poderão estar associados a experiências traumáticas e tomam conta das rotinas e da vida dos filhos e também dos pais. É importante resolver os medos “maus”, que podem resultar de algum trauma, que só servem para assustar sem razão as crianças e poderão impossibilitá-las de viver o seu futuro de forma natural e saudável .

Talvez queira experimentar algumas dicas, enquanto não começamos a trabalhar consigo e com o seu filho:

  • Não ria dos medos ou receios do seu filho. Se ridiculariza o seu medo, diminuirá a sua autoconfiança;
  • Seja um companheiro do seu filho, transmitindo-lhe que juntos conseguirão vencer o medo;.
  • Perceba com ele como poderão mandar o medo embora.

 

Este tipo de comportamentos pode ter a sua origem nas mais variadas situações:

  • Reacção a mudanças importantes na vida (separação dos pais, nova escolar);
  • Situações traumáticas para a criança;
  • Dificuldades em estar longe dos pais (angústia de separação).

Xixis

Deixar as fraldas nem sempre é fácil para as crianças e consequentemente, para os pais. É a preocupação: Será que é normal não deixar as fraldas já? Passa-se algo de errado? E depois as tentativas e os lençóis que ficam molhados e a roupa para lavar porque mais uma vez não foi possível.
Depois há os casos em que deixa de dia e nunca mais consegue deixar de noite e as crianças que já deixaram e voltam a fazer xixi novamente, aparentemente sem razão. É importante avaliar e perceber o que pode estar a acontecer.

Talvez queira experimentar algumas dicas, enquanto não começamos a trabalhar consigo e com o seu filho:

  • Se ainda frequentar o Jardim-de-Infância, converse com a educadora e alinhem estratégias;
  • Encontre situações em que possa promover o crescimento e autonomia do seu filho, valorizando-o por estar crescido;
  • Faça uma consulta com o pediatra e exponha o problema.

Este tipo de comportamentos pode ter a sua origem nas mais variadas situações:

  • Nascimento de um irmão;
  • Instabilidade familiar;
  • Dificuldades de adaptação à escolar;
  • Mudanças significativas na vida da criança.

Irmãos

O nascimento de um irmão, a vinda de um bebé e a perda do posto de filho único é um acontecimento difícil para algumas crianças, as quais sentem aquilo a que chamamos ciúmes. Começam muitas vezes aqui os problemas com o filho mais velho. Que não quer crescer, que também quer voltar a usar chucha e regressam os medos de dormir sozinho e as birras.
Para quem nasce depois também nem sempre é uma tarefa fácil e sem querermos o filho mais novo sente-se inferior ao mais velho, que tem sempre boas notas, é um menino exemplar que toda a família lhe dá como exemplo. E aparecem os comportamentos de oposição, para chamar a atenção, uma espécie de sentimento de ovelha negra.

Talvez queira experimentar algumas dicas, enquanto não começamos a trabalhar consigo e com o seu filho:

  • Dedique um tempo especial e exclusivo a cada um dos seus filhos;
  • Envolva o seu filho nos cuidados com o irmãos mais novo e elogie-o por isso;
  • Desenvolva a cumplicidade e cooperação entre irmãos..

 

Este tipo de comportamentos pode ter a sua origem nas mais variadas situações:

  • Auto-estima baixa;
  • Falta de confiança;
  • Reacção ao nascimento de um irmão.

E também pode não ser nada…

Mas porquê arriscar?



Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin