facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

Dificuldades habituais na escola

Indisciplina

Os recados na caderneta ou o telefonema do professor que desde o início do ano está constantemente a fazer reparos à desobediência, irreverência e desafio do seu filho. Em casa, os castigos constantes que parecem já nem fazer efeito e a indisciplina que se mantém na maioria das aulas, as queixas que não param e as notas inevitavelmente acabam por ser mais baixas pelo mau comportamento.

Talvez queira experimentar algumas dicas, enquanto não começamos a trabalhar consigo e com o seu filho:

  • Converse muito com o seu filho num tom calmo, objectivo, com o objectivo de compreender o que se passa;
  • Estabeleçam um acordo sobre possíveis mudanças que tentará fazer
  • Elogie o seu filho nos bons comportamentos que exibe

 

Este tipo de comportamentos pode ter a sua origem nas mais variadas situações:

  • Instabilidade emocional;
  • Falta de auto-confiança;
  • Depressão infantil;
  • Reacção a mudanças significativas e negativas na vida;
  • Necessidade de chamar a atenção;
  • Desmotivação escolar;

Más notas

Desde que se entra para a escola, mesmo na pré-escola, as crianças são sujeitas a avaliações, a saber como se está a desenvolver face aos objectivos que lhe são propostos. Por vezes, são excelentes alunos durante o 1º ciclo e com a mudança para o 5º ano as notas baixam e muito, alguns sem razão aparente de um ano para o outro ficam cheios de negativas. E há também aqueles que desde cedo os professores avisam sobre a importância de perceber de onde vêm as más notas. Com elas, a desmotivação, a falta de auto-confiança e a ansiedade. É essencial perceber o que se está a passar para não comprometer o futuro.

Talvez queira experimentar algumas dicas, enquanto não começamos a trabalhar consigo e com o seu filho:

  • Ajude-o a estabelecer um horário de estudo, articulando tempo de estudo e tempo livre;
  • Ajude-o a tornar o local de estudo um local agradável;
  • Converse com ele tranquilamente com o objectivo de juntos perceberem o que pode estar a acontecer

 

Este tipo de comportamentos pode ter a sua origem nas mais variadas situações:

  • Instabilidade emocional;
  • Depressão infantil;
  • Ansiedade
  • Reacção a mudanças significativas e negativas na vida;
  • Desmotivação escolar;
  • Perturbação da Hiperactividade com Défice de atenção;
  • Dificuldades de aprendizagem;
  • Défice cognitivo

Distracção

A atenção é essencial para que nas aulas, a criança/jovem consiga estar atento ao que é transmitido, ao que o professor explica e aos exercícios que são feitos. Sem a capacidade atencional, o aluno não consegue focar-se na tarefa ou conteúdo que está a trabalhar ou a aprender. Qualquer outro som, imagem, objecto é motivo para se distrair. Por exemplo, a restante turma poderá estar a perturbar, um colega pode distrair a criança ou jovem ou a realidade que se passa fora da sala de aula é suficiente para que perca parte da matéria ou não aponte o trabalho de casa e claro as notas são prejudicadas. Será que ter a cabeça no ar é sintoma de algo grave?

Talvez queira experimentar algumas dicas, enquanto não começamos a trabalhar consigo e com o seu filho:

  • Jogos simples de promoção da atenção;
  • Ajude-o a identificar em que situações se distrai mais e o que poderá fazer para não se distrair.

Este tipo de comportamentos pode ter a sua origem nas mais variadas situações:

  • Défice de atenção;
  • Instabilidade emocional;
  • Desmotivação escolar;
  • Problemas exteriores à escola;
  • Depressão infantil.
 

Agitação

Constantemente os professores referem que é muito agitado, não pára quieto, não consegue estar sentado uma aula inteira, precisa de estar sempre a fazer qualquer coisa e as mãos e os pés parecem ter vida própria, não fica calado e quieto. É como se tivesse pilhas novas em todos os segundos. E as notas acabam por descer ou não ser tão boas como ditam as suas capacidades. E de onde vem essa agitação toda?

Talvez queira experimentar algumas dicas, enquanto não começamos a trabalhar consigo e com o seu filho:

  • Juntos percebam em que situações fica agitado;
  • Ajudá-lo a encontrar truques para combater a agitação;
  • Encontrar um desporto onde possa gastar alguma energia.

 

Este tipo de comportamentos pode ter a sua origem nas mais variadas situações:

  • Perturbação de Hiperactividade com défice de atenção;
  • Instabilidade emocional;
  • Ansiedade;
  • Desmotivação escolar.

Más companhias

É com a entrada na adolescência que começam a surgir as preocupações dos pais com as companhias dos filhos. Quem são os seus amigos? O que fazem? Para onde vão? E depois os pais vão observando e a preocupação aumenta, porque parece que há pouco interesse na escola, amigos que desafiam para faltar às aulas e experiências que podem ser mais do que experiências: o álcool, os charros, as vivências no limite, o desafio das regras da sociedade, os roubos e o desrespeito. Serão boas companhias e porque as escolheu?

Talvez queira experimentar algumas dicas, enquanto não começamos a trabalhar consigo e com o seu filho:

  • Converse com o seu filho num ambiente descontraído e aberto;
  • Desenvolva com o seu filho a possibilidade de levar alguns amigos a casa.

 

Este tipo de comportamentos pode ter a sua origem nas mais variadas situações:

  • Instabilidade emocional;
  • Construção da identidade;
  • Reacção perante acontecimentos de vida negativos;
  • Necessidade de afirmação no grupo de pares.

 

E também pode não ser nada…

Mas porquê arriscar?



facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin