Sabores e saúde

Que o seu alimento seja o seu medicamento, e que

seu medicamento seja o seu alimento.”

Hipócrates

A Medicina Tradicional Chinesa (Medicina Chinesa) entende o indivíduo como um todo e a saúde como um dinâmico e ténue equilíbrio entre os aspetos físicos, mentais, emocionais e espirituais da sua vida, bem como do seu relacionamento com o meio em que vive. Através de diferentes terapêuticas, das quais faz parte a dietética, regulariza o fluxo energético, equilibra mente e corpo, permitindo ao organismo a auto preservação, essencial para retardar o envelhecimento, prevenir e tratar doenças. Efetivamente, os alimentos constituem um dos fatores mais importantes na prevenção de doenças e na manutenção do equilíbrio.

A Medicina Chinesa relaciona os alimentos e suas características com os seus efeitos sobre o sistema energético humano, permitindo assim a sua utilização na manipulação das condições do organismo em busca do equilíbrio.

Segundo esta filosofia, a energia tem duas qualidades: Yin e Yang. Acredita-se que os alimentos yin são mais nutritivos e calmantes, e os yang mais estimulantes.

Os alimentos obedecem, igualmente, à Lei dos Cinco Movimentos, que relaciona diversas características com os elementos MADEIRA, FOGO, TERRA, METAL e ÁGUA, conforme podemos verificar no quadro 1.

 

MOVIMENTOS MADEIRA FOGO TERRA METAL ÁGUA
SABORES Ácido Amargo Doce Picante Salgado
ORGÃOS Fígado Coração Baço, Pâncreas Pulmão Rim
AÇÃO TERAPÊUTICA Produz líquidos, Acão especial sobre olhos, tendões e músculos Elimina Calor, acalma o coração Tonifica Energia Faz transpirar e elimina fatores patogénicos Laxativo, antipirético antitóxico e diurético.
EXEMPLOS Espinafres Alcachofra Batata-doce Gengibre Algas Marinhas
Quadro 1 – Relação entre Movimentos, Órgãos e Sabores.

 

Os Sabores e as Suas Propriedades

  1. Ácido, produz fluidos e Yin. Se o Baço está alterado, evitar o sabor ácido (relacionado com o movimento que o Domina, a MADEIRA). A preferência por alimentos ácidos pode significar que, inconscientemente, está a precisar de estimular a alegria, para reequilibrar seu organismo.
  2. Amargo elimina o calor, a sede e enrijece. Se o Pulmão está afetado, evitar os alimentos Amargos (relacionados com FOGO, que domina o METAL). A preferência por alimentos amargos, para a medicina chinesa, pode ser um indício de que as suas emoções negativas, como a raiva, estão a precisar de ser ajustadas.
  3. Doce, tonificante. Equilibra e acalma. Utilizado para tonificar deficiências e eliminar dor. Como atinge os músculos deve ser evitado em casos de debilidade muscular. Se o Rim está afetado, evitar alimentos doces (porque a TERRA domina a ÁGUA). Este sabor está relacionado com o Baço, cujo sentimento correspondente é a ansiedade. Exagerar neste sabor denuncia preocupação.
  4. Picante, dispersor. Se o Fígado está alterado, evitar o sabor Picante (relacionado com movimento METAL, que domina a MADEIRA), mas se estiver triste, não hesite, pois é um estimulante dos pulmões.
  5. Salgado amacia a rigidez. Se o Coração está alterado, evitar o sabor salgado (porque a ÁGUA domina o FOGO). Este sabor, está relacionado com os rins e seu sentimento é o medo. Em excesso, irá gerar insegurança. Consequentemente, rins e bexiga vão sofrer. Lembre-se de que o sal retém água, o que leva não só à sobrecarga renal como ao ganho de peso.

 

A partir de agora preste mais atenção às suas emoções e sensações físicas e procure regulá-las melhor utilizando a alimentação como um recurso.

 

Recomendações Básicas da Diatética Chinesa para uma Alimentação Saudável e Holística:

  • Comer com prazer, num ambiente agradável, sem distrações externas;
  • Mastigar 10 a 15 vezes antes de engolir. Comida bem mastigada, sacia mais rapidamente e previne a obesidade.
  • Parar quando está a saber melhor, ajuda a determinar a quantidade certa a comer. A sensação de sono ou enfartamento não deverá aparecer após a refeição.
  • Ingerir poucos líquidos (yin) durante as refeições. O líquido em excesso afoga o fogo digestivo do estômago. Os líquidos deverão ser ingeridos, sobretudo, entre as refeições.
  • Privilegiar alimentos frescos e evitar alimentos processados, congelados, vísceras, aditivos alimentares, açúcar refinado e adoçantes.
  • Proporção dos Alimentos:
    • 50-80% – Grãos (milho, cevada, painço, aveia, arroz, espelta, trigo)
    • 30-40% – Legumes (cenouras, batatas, erva-doce, feijão, repolho, leguminosas como feijão e lentilhas)
    • 5% – Carne ou, ainda melhor, peixe
    • 5% – Alimentos crus, saladas, fruta
  • Oiça a sua “voz interior”, que, muitas vezes, de forma instintiva, lhe revela qual sabor mais indicado.

 

“Quando estamos irritados, temos facilidade em engolir os alimentos, mas dificuldade em digeri-los. Quando estamos tristes, temos dificuldade em engolir e em digerir os alimentos. Assim, quando experienciamos emoções fortes, é aconselhável que adiemos o momento da refeição, até que estas desapareçam. ” Texto Clássico

Fernando Fernandes – Médico de Medicina Tradicional Chinesa da Advance Clinics

[h2]Marque consulta em Lisboa[/h2]

[raw][contact-form-7 404 "Not Found"][/raw]

2016-04-25T19:57:23+00:00 Abril 25th, 2016|Artigos, Medicina Tradicional Chinesa, Nutrição|