Sobre o (nosso) tempo…

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

Vera Rato

Vera Rato

A importação do “tempo moderno” foi resultado da industrialização (Inglaterra, séc.XVIII). Com a emergência da divisão do trabalho, da especialização, e da produtividade nas indústrias, o tempo passou a ser contabilizado e cronometrado, passou a ser horário.

Já o nosso calendário veio da adopção do calendário gregoriano, promulgado em 1582 pelo Papa Gregório XIII. Este calendário veio demarcar o ano civil no mundo inteiro.

Mas se remontarmos mais atrás na nossa História, o pensamento grego já contemplava o deus Chronos – o deus do tempo regular e o deus Cairos – o deus do tempo oportuno.

Assim sendo, estão lançadas as bases para contextualizar o nosso tempo e a falta dele (quantas vezes me ouço dizer “não tenho tempo para nada”?!).

Importa então que nos perguntemos se estamos realmente presentes onde estamos, no nossos diferentes tempos do dia. E é preciso querê-lo. Pois, por vezes, estamos aqui e estamos noutro lado…não estando inteiros no que verdadeiramente interessa.

Isso acontece porque vivemos muitas vezes no ontem ou no amanhã, o que nos tira esse momento único na vida que é a oportunidade do “agora”! Isto pode parecer banal, mas não o é…e por isso mesmo aqui seguem uns pontos para melhorar a sua gestão do tempo presente:

1. Hoje, e apenas hoje, procure viver pensando apenas no dia que corre, sem querer resolver de uma só vez todos os problemas da sua vida.

2. Hoje, e apenas hoje, tenha especial cuidado na forma como se relaciona com os outros: procure não criticar, antes reforçar e elogiar, o outro ou a si.

3. Hoje, e apenas hoje, seja feliz na certeza de que a sua natureza é a felicidade.

4. Hoje, e apenas hoje, adapte-se às circunstâncias sem pretender que sejam todas as circunstâncias a adaptarem-se aos seus desejos.

5. Hoje, e apenas hoje, dedique algum tempo a uma actividade que lhe dê prazer (leitura, música, desporto, meditação…).

6. Hoje, e apenas hoje, escreva o plano das tarefas para o seu dia. Pode não as cumprir na totalidade, mas pelo menos escreve-as, e foge à pressa e à indecisão.

7. Hoje, e apenas hoje, não tenha medo. Não tenho medo de apreciar o que é belo e bom na vida que o rodeia.

Aproveite esta oportunidade de viver o “agora”, o tempo oportuno, para ser autêntico e ser por inteiro! Hoje, e apenas hoje, e a cada dia que passa!

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

0
  Talvez também lhe interesse:

Add a Comment