Socorro, tenho exames! (Versão estudantes)

Autor: Helena Almeida

O coração acelera. Bate mais depressa e mais forte. As mãos transpiram. Deixamos de mandar na nossa respiração. As pernas tremem… e as mãos, até para agarrar na caneta parece um desafio. Os pensamentos sucedem-se em catadupa e não ajudam: “Já não me lembro de nada”, “Se tivesse estudado mais”, “Está tudo perdido”. E nisto tudo, a professora ainda nem distribuiu o teste. O pior está para vir.

Lê-se a primeira pergunta a correr, folheia-se a prova, vê-se tudo na diagonal e sentimo-nos cada vez pior.

“Não sei a primeira.”

“Não estudei esta matéria!”

“Não vou ter tempo para fazer tudo!”

O tempo… esse grande calcanhar de Aquiles dos testes. “Bem, se fosse O EXAME então nem sei”. E de repente, “a branca”! ZERO. Até o que sabíamos de cor desaparece da nossa mente. (Já estão a hiperventilar?)

Mas nada disto começou naquele intervalo de dez minutos antes do teste. Se calhar já andávamos a cozinhar este desfecho há algum tempo… A cabeça que divaga durante as aulas; adiarmos enfrentar aquele TPC que sabemos ser mais trabalhoso ou que suscita mais dúvidas; olhamos para os apontamentos e nem sabemos por onde começar; temos dificuldades em adormecer, perda de apetite. E aquelas ideias que quanto mais queremos afastar mais intensas ficam: “Não vou conseguir”, “Não me fica nada na cabeça”, “Impossível memorizar isto tudo” e “O EXAME, O EXAME!”. (Pânico?)

Não tem de ser assim! Mas tem estado a ser para muitos estudantes de várias idades. Chama-se ansiedade de desempenho, não que o nome acrescente alguma coisa, no entanto dá alguma luz ao que está a acontecer: é a ansiedade a operar. Mas podemos travá-la!

Sugestões:

– Faz um plano de estudo. Define prioridades e horários; horário para os TPC, o que estudar e quando e, claro, momentos para relaxar e premiar o teu esforço. Fazer uma tabela com as datas dos testes pode ajudar a planear melhor o estudo.

– Repensa a forma como te preparas para os testes. Os estudos científicos sobre esta questão são unânimes em afirmar que a vivência de ansiedade perante as avaliações escolares está fortemente relacionada com o uso de estratégias de estudo desadequadas ou pouco eficazes, o que leva a que na “hora H” duvidemos da nossa preparação para o teste.

– Afasta os pensamentos negativos e os sintomas físicos de ansiedade. Procura focar-te na tarefa presente, combatendo o fluxo de pensamentos negativos. Treina o teu corpo para conseguir dominar a ansiedade recorrendo a técnicas simples de relaxamento como o controlo consciente da respiração.

2017-03-30T18:06:00+00:00 Junho 15th, 2014|Crianças & Pais, Vários autores|