Superstição para que te quero!

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

Ana Sousa

Ana Sousa

O papel da superstição no desenvolvimento da auto-confiança e auto-eficácia.

É superticioso/a? Já pensou alguma vez que a superstição pode ter um papel importante na sua vida e ajudá-lo/a a descobrir algumas novidades a seu respeito?

As superstições geralmente desenvolvem-se quando existe uma falta de controlo percebida face a algumas situações de vida ou desempenhos em que as pessoas se sentem mais seguras. Elas podem aparecer ligadas a rituais que se fazem ou objectos que as pessoas transportam consigo nessas situações.

Isto acontece porque se tende a olhar para a realidade como um conjunto de situações causa-efeito e encontrar nela alguma coerência, levando a percepcionar o mundo como um conjunto de regras que se mantêm estáveis, criando uma sensação de previsibilidade.

O facto interessante é que alguns estudos mostram que para actividades que exijam desempenho por parte das pessoas (ex: actividades desportivas ou resolução de tarefas cognitivas) a superstição se encontra associada a uma maior taxa de sucesso nessas tarefas.

O que isso nos pode dizer é que a capacidade das pessoas e as suas competências estão acima do que elas acham que poderiam conseguir sem essas superstições. Poderemos estar aqui a falar de falta de auto-confiança ou fraca moção de auto-eficácia (sentimento de que se é capaz de determinada coisa). O facto de não se fazerem os rituais ou de não levar consigo os objectivos pode gerar um medo bloqueador de desempenhar essas actividades.

O que pode descobrir com este tema é a sua capacidade para desempenhar as tarefas independentemente das superstições. Estes estudos mostram que as superstições podem estar ligadas mais à confiança com que se desempenha a tarefa e não necessariamente com a capacidade de as fazer em si.

Arrisque acreditar nas suas capacidades de desempenho, mesmo que necessite ter as superstições em mente. Se no passado conseguiu um bom desempenho em algumas tarefas, isso pode significar que tem competências para o continuar a fazer.
Face a desafios novos faça uma lista de actividades semelhantes onde teve sucesso, de competências suas que colocou em prática nesses momentos e confie nas suas capacidades para o voltar a fazer.

Acredite em si! Nós acreditamos!

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

0
  Talvez também lhe interesse: