Terapia Intensiva

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

Grey (2011) realizou um estudo de caso com a intenção de avaliar a eficácia do EMDR no tratamento da Depressão Major, em comorbilidade com Perturbação de Pânico com agorafobia. Para além da eficácia no tratamento desta perturbação, o investigador procurou perceber se o EMDR seria eficaz aplicado de forma intensiva. Assim, a frequência do tratamento foi de 3 vezes por semana, ao invés da tradicional periodicidade semanal, e prolongou-se por apenas um mês.
O EMDR revelou efeitos positivos na arquitectura cognitiva e emocional dos pacientes deprimidos, com impacto no alívio dos sintomas depressivos e ansiosos.
Mas, o mais surpreendente prende-se com as implicações da possibilidade do tratamento ocorrer de forma concentrada no tempo.
Por um lado, o tratamento requer menos tempo e não exige ao cliente a realização de tarefas em casa. Desta forma, a diminuição de sintomas será mais rápida. Por outro lado, a utilidade do EMDR intensivo poderá ser estendida a contextos hospitalares, diminuindo o tempo de internamento necessário à estabilização do paciente, com ganhos tanto individuais, como colectivos.

Conhece a opção de Terapia Intensiva, com recurso maioritariamente a EMDR, que a Oficina de Psicologia disponibiliza?

Grey, E. (2011). A pilot study of concentrated EMDR: a brief report. Journal of EMDR Practice and Research, 5(1), 14-24.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

0
  Talvez também lhe interesse:

Add a Comment