Vamos falar de Pele

Susanne Marie França

Susanne Marie França

Sabia que a pele é o maior órgão do nosso corpo e a nossa primeira defesa contra os elementos agressivos do mundo exterior, como bactérias, vírus, chuva, vento, poluição, etc?

A pele na realidade é nosso principal “veículo” sensorial, não simplesmente porque os nossos órgãos dos sentidos são constituídos por tecido cutâneo que se diferenciou (como por exemplo as mucosas da boca na perceção do paladar), mas principalmente porque cada milímetro da nossa pele é constituído por recetores nervosos que são estruturas neurológicas que captam e conduzem os mais diversos tipos de estímulos. Assim, estes recetores nervosos agem como se fossem minúsculos radares, que nos mantêm informados sobre a infinidade de estímulos a que estamos sujeitos a cada instante.

Um Facto Fascinante!

Sabia que na nossa fase embrionária o sistema nervoso e a pele desenvolveram-se partilhando um ancestral comum – a ectoderme? Durante o nosso desenvolvimento no útero materno as células que formam a pele provêm da mesma camada embrionária da qual se forma o nosso sistema nervoso central.

As implicações deste facto podem ser observadas na própria estrutura da nossa pele que é extremamente complexa e “sensível”.

Factos Curiosos Acerca da Estrutura da Pele!

• O sentido do tato é o primeiro a ser desenvolvido no feto, podendo ser observado ainda no período embrionário a partir da 6ª Semana de vida intra-uterina.
• Média de Corpúsculos de Meissmer -áreas particularmente sensíveis a toques leves, como pontas dos dedos, palma das mãos, solas dos pés, lábios, língua e face, presentes na epiderme por milímetro quadrado:
– Cerca de 80 em crianças.
– Cerca de 20 em adultos.
– Cerca de 4 em idosos.
• Cerca de 640.000 receptores nervosos presentes por cada 100mm2 de pele
• Cerca de 7 a 135 pontos tácteis por cm2 de pele
• Número de fibras nervosas oriundas da pele que conduzem estímulos para a medula espinal: superior a meio milhão.
• Outras estruturas presentes em cerca de 3 cm de diâmetro de pele
– 3 milhões de células.
– Entre 100 e 340 glândulas sudoríparas
– 50 terminações nervosas.
– 90 cm de vasos sanguíneos.

Fonte: (Montagu, A. Em http://www.rubedo.psc.br/artigosb/calatoni.htm)

A Pele – O Espelho das Emoções!

É assim fácil de perceber a complexidade com que os processos fisiológicos e psicológicos se entrecruzam transformando a pele num espelho das nossas emoções. Os problemas de pele partilham causas fisiológicas e psicológicas impossíveis de separar. Assim, o stress acumulado, excesso de trabalho, emoções reprimidas podem manifestar-se através de manifestações dermatológicas como a Acne Rosácea, Eczema, Psoríase, Verrugas, Prurido (comichão) e Herpes.

A hipnose clínica, psicoterapia cognitivo-comportamental, neurofeedback e EMDR (Eye Movement Desensitization Reprocessing), em combinação com a medicina convencional, podem ajudar a melhorar e a gerir as manifestações dermatológicas, que por vezes são tão visíveis fisicamente, que acabam por debilitar emocionalmente, o que agrava o problema de pele, entrando-se assim num ciclo vicioso fechado.

Uma abordagem integrada e “holística” restaura o equilíbrio, a auto-estima e o auto-controlo emocional, melhorando significativamente os sintomas dermatológicos.

Susanne Marie França

2013-07-20T14:25:04+00:00 Julho 20th, 2013|Artigos, EMDR, Hipnose, PELE, Psicologia médica|