Loading...
Vera Lisa Barroso 2017-04-19T14:35:22+00:00

Vera Lisa Barroso
Gestão • Psicóloga • Crianças e adolescentes • Lisboa

Fale Comigo

UM POUCO SOBRE MIM…

“Nunca é tão fácil perder-se como quando se julga conhecer o caminho.”

Começo por revelar que me chamo Vera Lisa por causa da Mona Lisa! 🙂 E porque este quadro me tem acompanhado desde a infância, talvez essa seja uma das razões que faz da pintura uma arte tão inspiradora para mim.

Já fiz teatro e dança, mas é atualmente na meditação que encontro a minha melhor forma de expressão. E agora como cheguei a psi? Pois, foi um caminho…

Na verdade, quando tinha 10 anos sonhava em ser arquiteta “quando fosse grande”, depois tornei-me grande e percebi que a arquitetura era outra. Apaixonei-me por Psicologia relativamente cedo, mas foi só na adolescência que a relação se tornou mais séria. Entre as anotações em diário, leitura de livros (jurássicos) de Psicologia e as confidências terapêuticas dos amigos… a decisão estava tomada!

Hoje, quando olho para trás, vejo claramente como a entrada na faculdade representou uma fase verdadeiramente importante na minha vida. A profissão estava escolhida mas a vontade em sair da minha zona de conforto e passar pela experiência de estudar fora de Lisboa tornou-se muito presente. O meu fascínio pelas planícies e silêncio do Alentejo levou-me então, por opção, até à Universidade de Évora. Foi um ano muito desafiante, sobretudo porque a minha representação de ensino superior era na prática bem diferente daquilo que imaginara. Foi (curiosamente!) no “mundo da política” que fui reencontrar a determinação e motivação perdidas. Ingressei por um partido político, entusiasmei-me na corrida à Associação Académica da Universidade, como responsável do setor cultural (perdemos por muitos poucos votos… hoje penso ainda bem!)  e durante aquele ano apoderei-me de alguns sentidos sociais fundamentais, fechei o puzzle pessoal que me faltava, fiz as malas e regressei a casa, percebendo que afinal era tempo de começar de novo… aqui em Lisboa.

Alguns Projectos OP

Projectos

TÊM SIDO TANTOS E TÃO DIVERSOS! SELECCIONEI ALGUNS PARA SI

Experiência

O MEU PERCURSO

PROFISSIONAL E ACADÉMICO

“A vida é o que fazemos dela. As viagens são os viajantes.”
01. PSICÓLOGA

Desde cedo procurei ter contacto com a realidade e sair (sempre que podia) do contexto protegido da biblioteca maravilhosa da minha faculdade. Fiz parte da Associação de Amigos e Familiares dos Utentes do Hospital Júlio de Matos (FAÚMA) durante 3 anos. Foi, na verdade, uma experiência incrível de crescimento individual. Esta Associação permitiu-me fazer parte de uma equipa multidisciplinar constituída por psiquiatras, psicólogos, psicopedagogos, enfermeiros, assistentes sociais… e prestar apoio no processo de reabilitação psicossocial e desinstitucionalização psiquiátrica, bem como apoio psicopedagógico aos doentes crónicos do Hospital, participando na realização do projecto “Integrar e Promover” – Cuidados Continuados em Psiquiatria.

Mais tarde, é no Centro Psicogeriátrico da Parede que (para lá de avaliações e acompanhamentos psicológicos) me estreio na realização de grupos, treino de memória e de outras funções executivas. É neste exercício que senti necessidade de consolidar conhecimento e iniciei, por isso, uma pós-graduação em Neuropsicologia Clínica, estagiando durante um ano na consulta de Neurologia do Hospital Egas Moniz. Trabalho, então, nesta intervenção mais cognitiva em diferentes contextos geriátricos e dou depois formação na Santa Casa da Misericórdia. Simultaneamente assumi a direção técnica de duas casas de repouso, que me permitiram dar primeiros passos num trabalho de gestão de pessoas, que cuidam de muitas pessoas altamente dependentes e sofrem por isso um desgaste físico e emocional que aprendi a valorizar.

Nesta linha de “treino cerebral” fiz também parte do projecto Skills Gym, um centro de desenvolvimento de competências direccionado para a orientação vocacional e para formação complementar ao ensino regular (com jovens e em grupo); do Serviço de Apoio Psicopedagógico e Orientação Vocacional em Adolescentes do Colégio Novo Crisfal e participei no Programa Leonardo da Vinci, em Viena de Áustria, no Projecto FR.I.D.A (Formar para Integrar Deficientes Auditivos).

Em 2006 comecei igualmente a minha intervenção clínica em escolas e o trabalho directo com os mais novos (agrupamento de escolas Gil Vicente, Baixa-Chiado, Alfredo da Silva e durante 7 anos e meio no Externato Olias, em Cascais).

Em 2008 aceitei o divertido desafio de uma rubrica semanal sobre temas diversos da Psicologia, na rádio Vida FM.

Desde 2013 que faço treino em psicoterapia construtivista, “psicoterapias contemporâneas, experienciais e humanistas de inspiração construtivista”.

Felizmente o meu caminho tem passado por diferentes contextos e populações o que me tem permitido aprender mais sobre esta arquitetura humana e estar desperta para as diferentes carências e dificuldades ao longo da vida. Mas a viagem ainda é comprida e muito diversificada, por isso mantenho viva a curiosidade de quem vê as coisas pela primeira vez e agradeço por isso a todos os grupos de supervisão clínica a que tenho pertencido e sobretudo aos fantásticos supervisores que tanto têm contribuído para o meu crescimento pessoal e profissional (Maria Rita Mendes Leal, Olga Cortez, Lígia Varandas, Nuno Mendes Duarte e Aníbal Henriques).

02. O CAPÍTULO OFICINA DE PSICOLOGIA
“Tudo é considerado impossível até acontecer”

A minha relação com a OP começa em 2008, mas só no final de 2011 se torna efetivamente parte do livro da minha vida profissional. Este tem sido, sem dúvida, o meu “capítulo Harry Potter”: denso, mágico, cheio de desafios e aventuras para que no fim tudo seja celebrado com alma, sonho e singularidade.

Fazer parte da equipa Mindkiddo, para quem acompanha e conhece bem o nosso trabalho, é já uma boa descrição do que tenho feito nesta casa! 🙂

Pertencer a esta equipa que cria muitos (mesmo muitos, muitos) micro-projetos de intervenção clínica (em gabinete, para e na comunidade) com crianças, adolescentes e famílias tem de facto facilitado as minhas relações com a vida em geral. Porque com as crianças tenho relembrado necessidades que tendemos a esquecer no passar dos anos, com os adolescentes tenho percebido que os obstáculos nos tornam maiores e com as famílias descoberto que elas são verdadeiramente “tudo”.

Entretanto, fazendo jus à definição deste capítulo, fui desafiada a criar e coordenar a nossa equipa de satélites (que é como quem diz, a equipa dos nossos colegas clínicos que trabalham nos consultórios da região de Lisboa e Vale do Tejo). Cascais, Parede, Oeiras, Queluz, Odivelas, Parque das Nações, Almada, Setúbal, Tomar, Faro, Madeira… são locais onde foi criada uma “bandeira OP”. Criar uma bandeira começa no momento da escolha do espaço, localização, mobiliário e de todos os detalhes fundamentais na criação de “salas felizes” e espaços únicos de saúde mental… até à escolha do terapeuta e integração do serviço, criando valor social através desta missão de empreender “Psicoterapia de qualidade, eficaz, actualizada ao alcance de todos”. Alguns destes locais fundiram-se, outros mudaram de instalações, outros mantêm-se na sua condição inicial… tudo porque estar mais perto da comunidade nos permite ir cada vez mais ao encontro das necessidades locais. Grata (muito grata) a toda esta equipa pelo empenho e profissionalismo que tem dedicado a cada uma das fases deste processo.

03. NA MINHA SALA FELIZ
Arranje capa. Vista-a. Voe.

De todas as aprendizagens que tenho feito (como técnica e como pessoa) são as que acontecem em sala de consulta que mais contribuem para o meu trabalho clínico e crescimento pessoal. É lá que afinal sou uma psicóloga um bocadinho arquiteta, um bocadinho designer, um bocadinho dançarina, um bocadinho historiadora… afinal posso ser muitas coisas numa só, assim o exija quem se senta na cadeira à minha frente. As abordagens psicoterapêuticas que mais trabalho são terapia focada nas emoções, terapia da coerência, terapia narrativa, mindfulness, EMDR, cognitivo-comportamental, de acordo com as necessidades e disponibilidade de cada um olhar para si. Os resultados são efetivamente únicos e individuais… mas contagiantes.

04. E AGORA RESUMIDO…

Membro Efectivo da Ordem dos Psicólogos – Cédula Profissional nº359, com as especialidades de Psicologia Clínica e da Saúde, e em Neuropsicologia Clínica

Membro da Sociedade Portuguesa de Psicoterapias Construtivistas

Licenciatura em Psicologia (Pré-Bolonha), pelo Instituto Superior de Psicologia Aplicada

Formação Pós-Graduada em Neuropsicologia Clínica, pelo Instituto de Psicologia Aplicada

Formação Pós-Graduada em Consulta Psicológica e Psicoterapia, pelo Instituto de Psicologia Aplicada

Formação em EMDR, pela Oficina de Psicologia

Prática em contexto de clínica privada, escolar e institucional, intervindo no âmbito do aconselhamento parental e psicoterapia individual.

Avaliação e Intervenção Psicológica, Orientação Escolar e Profissional

CAP de Formadora

Intervenções

Como psicóloga

As minhas intervenções principais

Qualquer psicólogo vai desenvolvendo as suas preferências por determinados temas, e eu não sou excepção. Deixo-lhe algumas das minhas favoritas, ainda que fiquem de fora várias outras situações que gosto de acompanhar. Na dúvida, pergunte-me!
Aconselhamento parental 100%
Perturbações do humor 95%
Perturbações da ansiedade 95%
Trauma 90%
Consultoria individual 85%
Mindfulness 80%
De mim para si

Alguns dos artigos que escrevi

E alguns dos meus vídeos

FALE COMIGO!

Contacto

CONVERSAMOS?

Se estiver à procura de um Psicólogo Clínico e da Saúde para o seu filho, poderá querer marcar uma consulta especificamente comigo. Basta enviar-me o seu contacto eu eu entrarei em contacto consigo muito rapidamente.

Dou consultas em Lisboa, na sede da Oficina de Psicologia. Alerto que os honorários da Oficina de Psicologia, quando se escolhe um psicólogo específico, têm um pequeno adicional.

Pretendo: (obrigatório)
Marcação de ConsultaInformações ou Reunião