Intensidade das emoções e stress emocional

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

Cristiana Pereira

Cristiana Pereira

Sabemos que nem todos reagimos da mesma forma perante uma mesma situação. E como exemplo, podemos pensar numa situação de perigo. A reacção perante uma situação de perigo, a forma como se presta ou não atenção a todos os detalhes, está relacionada com o modo como cada um de nós sente as suas próprias reacções emocionais. Aqueles que pouco se focam nos detalhes experienciam as suas reacções com menor intensidade, por isso a sua resposta emocional tende a diminuir, a dissolver-se. Por outro lado, aqueles que estão atentos a todos os tipos de detalhes tendem a apresentar respostas emocionais mais intensas; e, por isso, sentem-se perante um perigo ainda maior.

No entanto, o excesso ou a falta de sensibilidade emocional tem os seus prós e os seus contras. Para quem sente as emoções com mais intensidade, obviamente, que a vida é mais rica. Contudo, muitas destas pessoas não conhecem a calma, pois vivem num constante transbordar emocional.

Por seu lado, as pessoas que têm uma baixa sensibilidade emocional costumam ter uma vida mais serena, mas também mais plana. Ao mesmo tempo que as emoções negativas são dolorosas e às vezes difíceis de suportar, há emoções como o amor e a felicidade que são agradáveis e gratificantes. Para as pessoas com dificuldade no contacto com a sensibilidade emocional a vida é extremamente calma, sem altos e baixos. Neste extremo, é realmente difícil que estas pessoas fiquem alteradas.

 

Stress emocional

A intensidade dos sentimentos perturbadores nos afectam denomina-se stress emocional. As causas desta situação não dizem respeito apenas à forma como se controlam ou sentem as próprias emoções mas também na educação que recebemos, no contexto em que nos inserimos e há quem seja da opinião de que, em parte, também se podem dever a factores congénitos.

Neste sentido, quem apresenta uma elevada percepção das suas reacções emocionais vive sob um stress maior e, por isso, tende a ser mais pessimista. Com isto é importante lembrar que quando o sistema límbico detecta um sinal que considera de altera, segrega determinadas hormonas que levam algum tempo a voltar aos seus níveis normais. Então, estas pessoas, como se encontram sob um estado de alarme emocional em grande parte do dia, estão atentas a qualquer possível catástrofe que possa acontecer, por isso vêem primeiro os aspectos negativos de cada situação e só depois os positivos.

 

E quais serão as principais características das pessoas pessimistas? Apresento-lhe algumas delas:

– Rápida percepção das dificuldades

– Fraca percepção das vantagens ou benefícios

– Desconfiança

– Espírito altamente crítico

– Falta de entusiasmo e vitalidade

– Sensação de desgosto ou desconformidade permanentes

 

No entanto, percebemos que a possibilidade de ver as dificuldades quando aparecem ou de não se conformar com qualquer coisa pode ser considerada uma virtude. Contudo, em alguém pessimista, estas características tingem tudo o que o rodeia de uma forma pouco clara, impedindo-o de sentir emoções e sentimentos agradáveis e positivos. Além disso, também lhe cria dificuldades no momento de se relacionar com outras pessoas, porque é exigido um nível de segurança tão grande para quebrar a sua habitual desconfiança e espírito crítico que acaba por provocar desconfiança ou rejeição nos outros.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

0
  Talvez também lhe interesse:

Add a Comment