10 coisas que você gostaria de saber antes de experimentar o mindfulness

 10 coisas antes de experimentar o mindfulness
  1. A meditação não é uma religião. O mindfulness é apenas um método de treinamento mental, um treino do foco atencional. A meditação esteve muito associada a culturas e religiões orientais. O mindfulness reúne os objetivos da meditação sem precisar de um viés religioso.
  2. Você não precisa se sentar no chão de pernas cruzadas como nos estereótipos que nossa cultura construiu, mas pode, se quiser.
  3. Não precisa de comprar qualquer equipamento para praticar. Você pode praticar onde quiser, não precisar de um tapete, almofada ou banquinho específico para praticar o mindfulness. Apenas precisa dedicar alguns minutos do seu dia para desenvolver competências de estar “mindful”.
  4. Não exige tanto tempo quanto você imagina. Como no estudo que apresentei em artigo anterior, pequenas “doses” diárias de meditação já trazem benefícios. Você precisa ter paciência e ser persistente, assim verá que a meditação pode aliviar pressões cotidianas e dar lugar a coisas mais importantes
  5. O mindfulness não é complicado. Mesmo quando sentir que está meditando “errado”, e que sua mente está perdendo foco, perceberá que esse é o momento ideal para perceber como ela funciona.
  6. A meditação não vai entorpecer sua mente, ela não implica em aceitar o inaceitável, ou mesmo ser passivo e resignado. A prática do mindfulness  ajuda a cultivar uma consciência  e compaixão para com nós mesmos e os outros, ajudando na busca daquilo que realmente é  importante em nossas vidas.
  7. Não é possível “desligar” a mente. Esse não é um objetivo do mindfulness. Tudo que você precisa fazer é estar consciente do momento presente, de forma intencional e sem julgamentos.
  8. Saiba que sua mente irá divagar. Quando você pratica prestar atenção no que acontece no seu corpo e sua mente no momento presente, perceberá que vários pensamentos irão surgir.
  9. Sua mente julgadora tentará assumir o controle. A segunda parte do quebra-cabeça está na parte do “não julgamento”. Quando praticamos mindfulness percebemos que nossa mente é mais crítica e julgadora do que imaginamos, principalmente com nós mesmos. Assim que perceber esses pensamentos, tente apenas percebê-los como eventos mentais. Eles chegam permanecem um tempo e se vão.
  10. O questão é voltar de novo e de novo para o momento presente. Não importam quantas vezes seja necessário. Os pensamentos vão sempre tentar levar embora sua atenção, e precisará voltar sua atenção para o foco. Use a respiração como uma espécie de âncora no presente, toda vez que focar sua atenção na respiração estará reforçando a habilidade  estar Mindful.

Aproveitamos a oportunidade para apresentar nosso programa de mindfulness, SOUMINDFUL – curso de iniciação ao mindfulness.

Mindfulness é uma técnica em que utilizamos o treino da atenção para sairmos do automatismo e dos padrões reativos que acabamos adotando no ritmo alucinante do mundo atual.

O processo tem duração de 6 encontros. 1 vez por semana.

O curso consiste no treinamento do foco de nossa atenção. Desenvolvendo a habilidade de estar consciente do momento presente, com intencionalidade e sem julgamentos, podemos abrir caminhos para novas formas de experimentar a vida.

Durante o curso você aprenderá práticas formais (meditações) e informais (atitude mindful diante de experiencias).

Venha experimentar!

Rafael Rodrigues de Paula
Rafael Rodrigues de PaulaPsicólogo; Director clínico OP BH
Mostrar mais Artigos
2017-10-23T14:39:25+00:00 Agosto 9th, 2017|Mindfulness, OP BH Brasil, Rafael de Paula|
Translate »