Loading...
Nuno Mendes Duarte 2017-04-19T14:00:23+00:00

Nuno Mendes Duarte
Gestão • Adultos • Mindfulness • Formação • Supervisão • Lisboa

Fale Comigo

NO MEU MUNDO…

No meu mundo, a Psicoterapia é um recurso fundamental para quem quer uma mudança efectiva. Só assim, trabalhando numa área de saúde, garanto a actualização permanente das estratégias mais eficazes para ajudar verdadeiramente as pessoas.

A Oficina de Psicologia tem assegurado uma abrangência de olhar que é para mim fundamental. Mais do que um conjunto de psicólogos no consultório, aqui na OP (como chamamos sempre) construímos uma visão de conjunto que se mantém em permanente actualização em função de quem nos procura.

E tudo isto é resultado de muita discussão. Bom, mas também de muita diversão! A boa discussão aliada ao bom humor é aquilo que me permite manter um raciocínio crítico sobre a responsabilidade que a nossa clínica tem na sociedade e o papel que nos cumpre ocupar. A componente de estudo e pensamento sobre as várias dimensões da intervenção em psicologia é uma satisfação, mas sobretudo um dever ético para que quem nos procura encontre no nosso trabalho um conjunto de respostas credíveis, alinhadas com a ciência. Sim, no meu mundo a psicologia é uma ciência e, só quem trabalha muito no ofício, pode saber do que fala.

Alguns Projectos OP

Projectos

AQUELES QUE SÃO A MINHA CARA NA OP!

Experiência

PERCURSO

13 ANOS DE EXPERIÊNCIA PROFISSIONAL

Costumo brincar a dizer que ninguém me dá a idade que tenho, porque estou muito gasto! Aquilo que encontro na vida profissional, desde o seu início, foi muito intenso e em contacto com realidades muito distintas. Sim, é isso que me tem proporcionado a abrangência de olhar.

01. PSICÓLOGO E PSICOTERAPEUTA

No famoso de boletim de candidatura à universidade só preenchi uma única hipótese. A Faculdade de Psicologia de Lisboa. Não tinha dúvidas, como não tenho hoje. Uma licenciatura intensa, com exigência e com a oportunidade de aprender muito!

Comecei a ajudar pessoas em ambiente hospitalar… primeiro um estágio na unidade de adolescentes do enorme Hospital de Santa Maria, passando depois por uma aprendizagem intensa no Hospital Júlio de Matos (na consulta de stress traumático e numa unidade de internamentos psiquiátricos breves). Estas duas experiências hospitalares moldaram, desde cedo, aquele que é, ainda hoje, o meu entendimento da necessidade absoluta de posicionar a psicologia clínica na área de prevenção e tratamento em saúde, ombreando com a medicina.

(Bom, já agora não resisto a contar-lhe que saí do hospital para ir fazer o programa Leonardo da Vinci em Viena num centro de atendimento a imigrantes turcos). Porquê? Lá está, abrangência de olhar.

Depois disso, estive na APOIAR, associação de apoio a pessoas com Perturbação de Stress Pós-Traumático e seus familiares. Aqui tive oportunidade de começar a trabalhar com grupos de pessoas em sala. E até hoje, têm sido muitos.

  • Grupos de tratamento a homens com Perturbação de Stress Pós-Traumático
  • Grupos psicoeducativos sobre Perturbações do Sono.
  • Grupos de Terapia de Controlo da Dor.

Depois iniciei a minha actividade na Oficina de Psicologia. Março 2008. O ano em que entro num TGV de alta velocidade.
Deixo-lhe só algumas linhas do meu trabalho….

  • Psicoterapia individual.
  • Grupo tratamento de Perturbação de Pânico com Agorafobia
  • Coordenação da área de Mindfulness
    • Grupo de Mindfulness para Prevenção de Recaída na Depressão
    • Grupo de Introdução ao Mindfulness
  • Workshops e planos de formação em contexto empresarial
03. DIRECÇÃO CLÍNICA

Esta tem sido, naturalmente, a mais desafiante e apaixonante das minhas actividades até hoje. Porque me permite desenhar sonhos, implementar ideais e concretizar planos! Assim, assumo a coordenação da área de formação de psicólogos (gestão e promoção de formações internas e externas em de psicologia), coordeno a área de supervisão clínica de psicólogos e estagiários profissionais. Por fim, envolvo-me activamente nas decisões de gestão, planeamento estratégico e desenvolvimento da coordenação das actividades da empresa.

Das várias formações e eventos profissionais destaco a minha formação pós-graduada na Associação Portuguesa de Terapias Comportamental e Cognitiva. Sabe que é por ter terminado esta formação que me posso intitular psicoterapeuta? Juntamente com a Faculdade perfaz um total de 10 anos de estudo. A relevância deste aspecto é tão grande que a Ordem dos Psicólogos Portugueses, além de me reconhecer como especialista em psicologia clínica, refere-se à obtenção de grau de psicoterapeuta como uma especialidade avançada.

Realço ainda o estudo sistematizado com vários workshops em Terapia Focada nas Emoções, fundamental para a compreensão do comportamento humano e das suas perturbações, e a formação avançada em EMDR, uma abordagem fundamental para resolução de situações traumáticas de forma eficaz e profunda.

03. FORMADOR

O papel de formador tem sido uma oportunidade de crescimento brutal! Aprendo sempre com os meus colegas enquanto partilho o meu conhecimento. Perdi, literalmente, a conta às horas de formação que já leccionei e aos psicólogos com que já tive o privilégio de discutir e refletir.

Destaco, naturalmente, aquele que é o alinhamento que a Oficina de Psicologia procura sempre. Formar a partir da prática. Ou seja, reflectir muito sobre o trabalho efectuado nas mais diversas áreas, estudar, condensar em princípios de aplicação prática e partilhar essa aprendizagem.

Um dos desafios maiores tem sido formar a nossa equipa internacional. Garantir a coesão dos processos de aprendizagem é essencial, e temos conseguido quer através de momentos de partilha que acontecem em Portugal e são transmitidos por videoconferência, quer pela minha presença no Brasil procurando garantir uma integração entre as nossas culturas.

04. E SUPERVISOR…

Na Oficina de Psicologia, todos os psicólogos clínicos recebem supervisão 2 horas por semana.
É através da discussão de situações clínicas que todos aprendemos e garantimos que estamos a procurar dar o nosso melhor para ajudar quem nos procura. Poder ser supervisor garante-me que tenho de encontrar modelos de raciocínio clínico e um conhecimento alargado do funcionamento humano (quer de clientes, quer dos terapeutas) para compreender como se tece a relação terapêutica e o que a torna eficaz. A necessidade de conhecimento, e a exigência dos meus colegas em relação ao que esperam de mim, mantém-me focado e clarividente em relação à obrigatoriedade de actualização permanente.
Gosto de ser supervisor porque é um estímulo à minha aprendizagem contínua!

05. O QUE EU GOSTO!

Gosto de ver o mundo. Gosto de construir mundos quando leio. Gosto de me lembrar de mim. Gosto do cinema porque me mostra mundos que nunca imaginei. Gosto de me lembrar de respirar.

Gosto da vida quando estou sozinho. Gosto da vida quando estou acompanhado. Fazem-me feliz, aqueles que amo e que me amam. Gosto do amor. Gosto da bondade de quem nos ama.

Não gosto quando duvido da bondade que temos em nós. Gosto quando me apercebo que a dúvida é inconformismo. Não gosto de conformismos. Não gosto de inconformismos sem causa.

Gosto de causas. A minha causa é criar momentos de felicidade a quem me rodeia. A minha causa é rodear-me do que me faz feliz.

Gosto de ver os outros em paz.

Intervenções

Como psicoterapeuta

As minhas intervenções preferidas em Psicologia

Qualquer psicólogo vai desenvolvendo as suas preferências por determinados temas, e eu não sou excepção. Deixo-lhe algumas das minhas favoritas, ainda que fiquem de fora várias outras situações que gosto de acompanhar. Na dúvida, pergunte-me!
Consultoria individual 100%
Mindfulness 100%
Perturbação de Pânico 90%
Stress e seus derivados 85%
Outras perturbações ansiosas 85%
Perturbações de humor 75%

OS ADULTOS

Trabalho apenas com adultos e tenho uma postura de respeito integral pela autonomia dos mesmos.

Quem se senta no meu consultório sabe que o bom humor é amigo da seriedade clínica. E vai encontrar uma preocupação grande em explicar-lhe o que é que funciona, em que situações, e o que é que não funciona e como não está a funcionar.

Ou seja, a minha cabeça é assim um bocadinho como um engenheiro e procuro encontrar consigo as funções dos seus comportamentos, o papel das suas emoções e o perfil das suas relações,  para construir uma mudança efectiva e eficaz.

De mim para si

Alguns dos artigos que escrevi

Diz-me o que fazes com a tua emoção, dir-te-ei quem és

By | Julho 24th, 2017|Categorias: Artigos, Emoções, Nuno Mendes Duarte, Saber Psicologia|Etiquetas: , , |

Bom, posso não lhe dizer quem é. Mas gostaria muito de poder ajudar a clarificar porque é que os psicólogos insistem em falar de emoções. 1. Os seus comportamentos têm tudo a haver com [...]

Comentários fechados em Diz-me o que fazes com a tua emoção, dir-te-ei quem és

Focar, Filtrar, Fazer

By | Maio 10th, 2017|Categorias: Autor(a), Desenvolvimento Pessoal, Mindfulness, Nuno Mendes Duarte, Prática do dia-a-dia, Saber Psicologia, Serviços|Etiquetas: |

  Para se dedicar a produzir com mais consciência existem inúmeras estratégias. Procurei neste vídeo sistematizar uma abordagem de 3F's (Focar, Filtrar, Fazer) que poderá ajudar. Ou não... depende de quanto consegue: 1. reconhecer [...]

Comentários fechados em Focar, Filtrar, Fazer

3 momentos Mindful para si

By | Abril 28th, 2017|Categorias: Autor(a), Mindfulness, Nuno Mendes Duarte, Prática do dia-a-dia, Serviços|Etiquetas: , |

  Uma das ideias sobre o Mindfulness que mais afasta as pessoas é a de que se resume a uma atitude que apenas serve a pessoas que têm muito tempo e que não é [...]

Comentários fechados em 3 momentos Mindful para si

Ganhar tempo com Mindfulness

By | Abril 19th, 2017|Categorias: Artigos, Autor(a), Mindfulness, Nuno Mendes Duarte|Etiquetas: |

 O que entendemos que é perder tempo com alguma coisa? Entre várias hipóteses, neste artigo irei explorar duas que me parecem relevantes e úteis para que possa compreender o potencial impacto de uma atitude Mindul [...]

Comentários fechados em Ganhar tempo com Mindfulness

Curioso com mindfulness?

By | Janeiro 19th, 2017|Categorias: Mindfulness, Nuno Mendes Duarte|Etiquetas: , |

Mas sem vontade de ler um dos nossos artigos? Apenas com uma curiosidade para passar os olhos em imagens rápidas e talvez um vídeo e uma apresentação, certo? Aqui pode encontrar uma selecção de [...]

Comentários fechados em Curioso com mindfulness?

Mindfulness da Vida Diária

By | Janeiro 19th, 2017|Categorias: Mindfulness, Nuno Mendes Duarte, Prática do dia-a-dia|Etiquetas: , |

Mindfulness não se resume a práticas formais de meditação sentada, saiba como poderá ser Mindful durante o seu dia-a-dia. Avançamos aqui algumas estratégias simples e práticas: Mal acorde de manhã, antes de sair da [...]

Nuvens que querem calor

By | Dezembro 14th, 2016|Categorias: Depressão, Nuno Mendes Duarte, Psicoterapia, Reflexões|Etiquetas: , |

Acordo há meses com nuvens na cabeça. Sim. Dentro da cabeça, espessas, carregadas, negras. Nuvens de tempestade, numa vida sem céu ou trópicos. Dizem-me que tenho o ciclo da água avariado. Falta de calor [...]

Comentários fechados em Nuvens que querem calor

A psicoterapia é um alguidar azul para bater filhoses

By | Dezembro 6th, 2016|Categorias: Nuno Mendes Duarte, Psicoterapia, Reflexões|Etiquetas: , , |

Hoje em dia quase tudo é instantâneo. Há até quem nos queira convencer que a felicidade e o bem-estar são instantâneos. Por isso, vai inevitavelmente existir frustração em barda. Porquê? Porque o bem-estar não [...]

Comentários fechados em A psicoterapia é um alguidar azul para bater filhoses

E alguns dos meus vídeos

FALE COMIGO!

Contacto

CONVERSAMOS?

Falar comigo é simples! Poderá ter alguma questão de parceria, protocolo ou trabalho conjunto que queira debater comigo, na qualidade de Director Clínico da Oficina de Psicologia. Ou poderá estar à procura de um Psicoterapeuta e querer marcar uma consulta comigo. Neste último caso, deixe-me prevenir que a minha agenda está geralmente bloqueada a novos clientes, mas, se acha que sou o psicólogo que procura para alcançar o que precisa, envie-me o seu contacto.

O que é importante saber, nesse caso? Em primeiro lugar que dou consultas em Lisboa. E, em segundo lugar, que os honorários da Oficina de Psicologia, quando se escolhe um psicólogo específico, têm um pequeno valor adicional. Concordando com ambas as situações, envie-me o pedido de contacto e eu responder-lhe-ei muito rapidamente!

Pretendo: (obrigatório)
Marcação de ConsultaInformações ou Reunião

Translate »