Automutilação – sofrer para viver

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

Vera Lisa Barroso

Vera Lisa Barroso

Cicatrizes, cortes, queimaduras… adolescentes e adultos que se mutilam intencionalmente. A automutilação é muitas vezes subestimada. O porquê desta necessidade?

São muitos e variados os meios que podem ser usados na automutilação: lâminas de barbear ou facas, x-atos, queimaduras, tesouras, mordidas… Longe da vista dos outros, no refúgio do quarto ou de uma casa de banho. Estas lesões praticadas repetidamente não têm a intenção de chamar a atenção, representam antes uma forma de controlar as emoções, ansiedades, raiva, sensação de vazio… uma expressão de grande mal-estar interno, como forma de aliviar fisicamente a dor que é psicológica e emocional.

A grande maioria dos casos de automutilação observa-se na fase da adolescência (etapa de grandes alterações a todos os níveis), pelo que é mais uma razão para os pais estarem muito atentos à expressão emocional dos filhos nesta fase complicada, prevenindo que as intolerantes dores sentimentais e conflitos do quotidiano se silenciem com autoagressões.

Muitas são as causas que poderão estar na origem ou associadas a este comportamento autodestrutivo: problemas emocionais, , , perturbação bipolar, perturbações de personalidade, perturbações de comportamento alimentar, entre outras. Em alguns casos, a automutilação pode ser a tradução de problemas mais graves. Os pais que descobrem este problema não devem hesitar em procurar auxílio junto de um técnico de saúde (psicólogo ou psiquiatra), para que ajude o filho a compreender as razões do seu comportamento e a reconciliar-se com o corpo, limitando os danos possíveis.

O acompanhamento por um profissional de saúde é essencial para ajudar estes jovens a darem nome às suas emoções, a identificarem formas saudáveis e adequadas de lidar com os seus problemas e angústias, a aumentarem a autoestima e aprenderem a gostar de si mesmos.

Em termos familiares é também fundamental repensar o que poderá estar a acontecer. Muitas vezes este comportamento denota algumas carências (na família, amigos e outros grupos de referência) que deverão ser analisadas. É essencial restaurar o diálogo de forma a poder ouvir este grito de socorro do seu filho.

Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

64
  Talvez também lhe interesse:

Comments

  1. Filomena  July 15, 2014

    Eu comecei a me auto-mutilar parecisamente porque não aguento a dor… a dor de estar todos os dias na mesma empresa que o meu ex-noivo (mais do que ex-namorado), que me faz a vida num inferno todo o tempo, me acusa de o tratar mal. O que éverdade, mas deveu-se a um problema de saúde, que ele é tão egoísta que não entendeu. O médico que me tratou do esgotamento dzia que ele era egoista. Eu mudei de medico, mas o problema esta passar lentamente. Mas a dor… essa parece nao ter fim. Não sou adolescente, nem jovem. Estou perto dos 40. Ninguém sabe do que fiz. mas a verdade é que estou sempre tentada a fazer mais, porque senão, mais uma mensagem para o celular, apenas para chamar a atenção dele… e não pode ser né? Se acabou, acabou. Gostaria muito de ser forte mas não consigo…
    Tenho medo que o médico descubra o que fiz, mas talvez devesse lhe contar. Pelo menos já ultrapassei a fase de me querer suicidar! 🙂 Nem tudo é mau. Aqui, de Portugal, também temos dessas coisas… !!!

    reply
    • admin  August 14, 2014

      Cara Filomena,
      Percebemos que está a passar por um enorme sofrimento e que a sua forma de lidar com ele, com actos de auto-mutilação, lhe pode trazer uma situação muito complicada… Por favor, procure ajuda de um profissional em saúde mental o quanto antes, que a poderá ajudar a ultrapassar estes maus momentos na sua vida. Abraço

      reply
  2. Gabriely  August 25, 2014

    Eu me mutilo a mais ou menos 1 ano, eu nao me lembro o que me levou a cometer um ato tão ruim, mais sei que me arrependo até hoje, desde entao eu nao consegui parar, meus pensamentos estao cada vez piores e eu ja estou passando dos limites, eu tenho bulimia e anorexia, sempre sinto que as pessoas estao olhando pra mim, rindo e tudo, me sinto gorda e feia…Ja nao saio mais de casa, nao tenho convivencia com ninguém ,eu tenho um namorado e ele me ajuda bastante, eu prometi a ele qe nao iria mais, mais eu sempre me corto novamente, a mais ou menos 6 meses eu venho tentando me matar regularmente, meus pais descobriram e disseram que era frescura e que era por disputa na escola, riram da minha cara e me chamaram de louca e a partir disso, todas as palavras de todas as pessoas me magoam e eu me magoou muito facil me levando a tomar remedios e a me mutilar denovo
    Preciso de ajuda mais me sinto sozinha nesse mundo :/
    Obrigada 🙂

    reply
    • admin  August 25, 2014

      Por favor, procure apoio psicológico urgentemente! Está a descrever uma situação de imensa gravidade que tem de ser acompanhada já – por mais desesperada que a situação lhe possa parecer, existem formas de resolver com a intervenção certa.
      Fique bem!
      Abraço

      reply
  3. anapaula  August 25, 2014

    bem eu me automutilo ja faz 2 anos pq aconteceu algumas situações muito dificeis comigo e eu n encontro outra forma de me aliviar eu ja tentei varias vezes me matar mas sempre algo da errado e eu consigo sobreviver,eu estou longe da minha familia isso me leva a me mutilar diariamente eu to sem forças para continuar existindo pois se eu dissese vivendo eu estaria mentindo pq eu apenas existo eu estou desistindo novamente
    preciso de ajuda

    reply
    • admin  September 6, 2014

      A dor que leva à auto-mutilação é sempre elevada, mas pode ser tratada adequadamente com intervenção psicoterapêutica. Por favor, procure um psicólogo! E fique bem. Abraço

      reply
  4. Sara  August 26, 2014

    eu me chamo Sara e me mutilei muito faz 8 meses que não me corto mais, mais ainda sinto muita vontade meu psicologo e muito bacana mais acho que falta experiencia pra me ajudar vivo em contantes pesadelos não durmo a noite tomo medicamentos fortes mesmo assim não durmo e fico o dia muito mal, sou casada e tenho uma filha e também mantenho um relacionamento extra conjugal, onde me sinto feliz ao lado dele queria muito ficar com ele, mais ele e também casado! e não largaria a mulher pra ficar comigo. pra tentar superar estes cortes eu me satisfaço fazendo compras e estou muito individada não consigo pagar minhas contas, e meu trabalho acaba me fazendo mais mal ainda! por favor me ajudem.

    reply
    • admin  September 6, 2014

      Cara Sara,
      Infelizmente não a podemos ajudar à distância e dando-lhe dicas… Apenas aconselhando-a a falar com o seu psicólogo sobre este tema e, no limite, se não se sentir devidamente acompanhada, procurar uma segunda opinião, para que possa recuperar o seu bem-estar o mais rapidamente possível. Abraço

      reply
  5. isis nascimento  September 3, 2014

    Olá,gostei muito do seu site,me ajudou muito em um trabalho de escola e adorei saber que tem alguem nesse mundo que entenda meus pensamentos (antigos pensamentos)…
    Eu comecei a me mutilar quando tinha 12 anos, comecei com arranhões.Hoje eu tenho 15 anos e meu braço parece um jogo da velha, cortes fundos… Estou a quase dois meses sem fazer nenhum corte isso depois da minha ultima internação… tentei me suicidar varias vezes já me joguei na frente de um carro,tomei remédios e felizmente nunca tive o azar de chegar onde queria. Minha psicologa não ajuda muito nem meu psiquiatra, na minha ultima consulta com a psicologa eu tive que sair no meio da consulta porque ela me julgou muito e me fez sentir inferior, mas ultimamente estou bem,faço tratamento e estou me agarrando com Deus..
    Obrigada beijos 😀

    reply
    • admin  September 6, 2014

      Continue a tratar bem de si. Dois meses sem fazer cortes é muito bom e demonstra um domínio fantástico de si! Abraço

      reply
      • Isis nascimento  September 8, 2014

        Obrigada !!! 😀

        reply
  6. Rosangela  September 5, 2014

    Me corto tem menos de um mês, nunca pensei q fosse fazer isso, mais meu namorado quer terminar comigo é quando ele fala que quer terminar me tranco no banheiro é choro começo a me cortar, pouca gente sabe disso .
    Ja pensei em me matar diversas vezes, desde d criança eu quero fazer isso hj eu estou com 17 anos 🙁 me corto pra aliviar a dor emocional é ficar so com a dor física

    reply
    • admin  September 6, 2014

      Tem toda a razão na forma como está a interpretar o que lhe está a acontecer: a dor física é mais fácil de suportar e distrai da dor emocional. Mas não é uma solução – por favor procure ajuda psicológica o mais rapidamente possível! Abraço

      reply
  7. Helena  September 7, 2014

    Não me corto! Bom, não exatamente. São mais aranhões, algo de criança mais ou menos. Começou quando tinha 14 anos, apenas aranhões com a própria unha, ou ate mesmo um brinco. Qualquer coisa que fosse fina ajudava, não faca porque não sou louca e tal, nem posso deixar meu braço marcado com algo muito aparente depois que cicatrizar.
    O problema começou mais ou menos agora que estou trabalhando em uma empresa e está muito irritante. Algumas vezes fico aérea e quando vi já estou me arranhando, agora com mais força e começou a ficar profundo a ponto de sair sangue. Não cortes, apenas aranhões fundos, não uso laminas, ainda bem. É meio que um capricho o que faço nada demais. Contudo tenho que ir para uma consulta porque estou com L.E.R acho, é o que todos dizem, só que tenho medo do que o médico vai achar quando ver meu braço. Dele falar com a minha mãe sabe? Sou filha única e isso ia a deixar chateada e decepcionada comigo, com certeza iriam falar que eu tenho algum problema e ela nunca iria aceitar isso ou nada menos do que eu seja pelo ao menos psicologicamente sã.

    reply
    • admin  September 7, 2014

      Cara Helena,
      Se a sua mãe souber o que se passa consigo é natural que fique preocupada – todos nós ficamos preocupados quando as pessoas que nos são importantes não estão bem. Mas o facto é que tem mesmo um problema sério e que tem de ser tratado, por isso, não o mencionar ao seu médico/psiquiatra/psicólogo por medo de preocupar a sua mãe é uma acção que só vai agravar a situação. Por favor, consulte um profissional de saúde rapidamente.
      Abraço

      reply
  8. bianca nascimento  September 15, 2014

    Tudo começou com um simples corte e depois piorou a cada decepção de minha vida eu me cortava para amenizar a dor eu chorava como se minhas lagrimas arrancasse minha dor por fora eu sorria por dentro gritava pedindo socorro ultimamente parei de me cortar mais ainda corro risco de ser amiga da lamina aprendi a esperar o pior de todos assim eu sofro menos e enfim estou escrevendo um livro chamado “filosofias de uma suicida ” eu espero q todas aqui e todos encontrem a luz ou algo amenize a dor pois o q doi nao sao as cicatrizes e sim olhar para elas e lembrar dos motivos q a causou obrigada por me deixarem desabafar um grande abraço pra todos q lem essa mensagem e fiquem com deus

    reply
    • Iaiune  June 5, 2016

      Olá Bianca, li o seu relato e hoje descobri que a minha filha está se mutilando… Há uns 6 meses…

      Como você se sente hoje?
      Estou buscando informações para poder ajudá-la. Ainda estou em choque, e com medo de perdê-la…

      Obrigada

      reply
  9. leticia  September 17, 2014

    tudo começou quando meus amigos com os quais cresci me disseram que iriam…perdi meu chão foi quando o pesadelo começou hoje mesmo peguei uma lâmina e fiz cortes que me deixaram mas calma…uso concerteza pulseiras para que minha mãe não perceba pois ela não vai entender algumas pessoas acham que isso é só uma fase que vai passar….mas nunca passa

    reply
    • admin  September 18, 2014

      Cara Letícia,
      Como temos vindo a dizer, os comportamentos de auto-mutilação são sérios e têm de ser objecto de tratamento adequado com um profissional de saúde. Por favor, procure urgentemente a ajuda de um psicólogo ou um psiquiatra.
      Abraço,

      reply
  10. Sthefany  September 18, 2014

    Eu me automutilo por mts problemas que já tive em casa , e Pq eu fiz da minha vida uma merda e me arrependo , e a angústia de querer que 2015 chegue logo pra eu poder refazer coisas boas (que não dão mais pra fazer esse ano) , essa angústia me irrita e eu choro e acabo me automutilando … E eu só tenho 14 anos 🙁

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Cara Sthefany,
      A sua idade é um indicador muito bom de que, se encontrar rapidamente um psicólogo que a apoie, poderá retomar o gosto pela vida e deixar de se sentir mal. Por favor, peça a um adulto responsável que o acompanhe a um psicólogo ou psiquiatra.
      Fique bem.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  11. Anonimo  September 19, 2014

    Olá!
    Eu tenho uma irmã que se auto mutila.
    Minha mae descobriu isso ha pouco tempo e nao sabemos ha quanto ela faz isso, pois ela nao diz. Diz apenas que ninguem a entende. Estamos com muito medo, pois ela comentou com amigos que a vida dela nao tem sentido, e que tem vontade de morrer.
    Não sei o que posso fazer para ajuda-la, estamos desesperadas.

    reply
    • admin  November 16, 2014

      A sua irmã tem de ser imediatamente acompanhada por um psicólogo ou psiquiatra e, se for menor, bastará que a família a leve às consultas.
      Votos de que tudo fique bem.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  12. Giulianna  September 19, 2014

    Meus pais nao fazem ideia da minha auto-mutilação,mas eu sei que deve procurar um psicologo ou um psiquiatra,pois meus cortes estao saindo do limete,começa com arranhões,depois cortes pequenos e sem ser profundos,dps ficam maiores e mais profundos,e quando vc olha pro seu pulso,vc percebe q vc esta perdida…Queria saber como arranjar um psicologo ou um psiquiatra sem meus pais saberem…Ja me corto faz um ano,e les nunca desconfiaram

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Cara Giulianna,
      Para encontrar um psicólogo ou psiquiatra competentes, pode perguntar a um médico, perguntar à Associação de Psicólogos, pedir referências a amigos ou professores ou, mesmo, procurar na internet. Por favor, comece um acompanhamento o mais rapidamente possível.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  13. Rafaella  September 19, 2014

    Eu tenho 12 anos, e me mutilo a 11 meses por meus pais não me entenderem. Há algumas semanas minha mãe viu alguns cortes em meu braço e me chamou de retardada, e disse que só faço isso para chamar a atenção, só que não é isso, e quando lembro do que ela disse me dá mais vontade de me machucar. Eu já tentei parar mas eu não consigo. Eu já tentei contar pra alguém mas eu não tenho coragem e tenho medo das pessoas agirem como minha mãe. Não sei o que fazer.

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Cara Rafaella,
      Nem toda a gente conseguirá entender o que não conhece, infelizmente. Mas muitas pessoas vão ter a capacidade de a ajudar com carinho e preocupação consigo. Por favor, fale com um adulto responsável que a possa levar a um psicólogo para ser apoiada devidamente e ficar bem.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  14. Alissandra  September 21, 2014

    Olá, eu sou estudante de psicologia e preciso fazer um trabalho urgente… Gostaria que ele fosse sobre automutilação, você pode me sugerir um livro que fale do assunto??

    reply
    • admin  September 23, 2014

      Todas as semanas saem diversos livros sobre Psicologia, e os mais adequados a um tema dependem muito da orientação teórica que se encontra a estudar; diferentes abordagens têm propostas conceptuais diferentes – a nossa melhor sugestão: dê uma “volta” pela Amazon e veja o que está mais em linha com o que pretende.
      Abraço

      reply
      • Alissandra  September 24, 2014

        Obg pela sugestão, mas ainda estou nos primeiros semestres e não escolhi minha abordagem, gostaria de algo que tivesse uma visão parecida com a sua. Já procurei, mas ainda não encontrei…

        reply
  15. Vitória  September 23, 2014

    Olá.. Comecei com a automutilação quando tinha apenas 14 anos, e vivia constantemente me cortando até os meus 16 anos. Fiz um longo tratamento que pra falar a verdade a psicóloga não me ajudou muito, o que me fez conseguir parar foi a minha força de vontade, pois eu vi que aquele vício de querer expor minhas dores pra fora do meu corpo, estava ficando sério demais e por várias vezes achei que ia morrer. Hoje, tenho 18 anos e voltei a praticar a automutilação, e não sei o que fazer, não quero ir em psicólogo de novo porque não me ajudou. Minha família também não pode saber que voltei a praticar porque iriam me julgar e me chamar de fraca, eles não entendem.

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Cara Vitória,
      Todas as pessoas são diferentes e os psicólogos também! Se não sentiu os resultados esperados quando foi seguida por um psicólogo, procure outro com quem se identifique e que a possa ajudar, porque sozinha é muito difícil conseguir reverter este tipo de situações. E fale com a sua família e amigos, em vez de se fechar no segredo por medo que a possam achar fraca.
      Fique bem.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  16. Megan Hudson  September 28, 2014

    Bom, eu tenho 13 anos, e não me corto exatamente. Eu meio que me arranho. Começou faz uns 4 meses, quando me sentia muito triste, eu pegava o brinco ou algo pequeno e pontudo e arranhava meu braço. No começo era bem de leve, no dia seguinte, nem mais marcas eu tinha. Mas de um mês pra cá, vem ficando mais forte. Dá ultima vez, saiu sangue, e agora tenho uma cicatriz…
    Minha mãe já me perguntou o que era, e eu disse que eram arranhões de gatos. Já pensei em contar aos meus pais, mas minha mãe tem depressão, fico preocupada em fazer com que ela recaia…
    Eu não sei o que fazer :/

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Cara Megan,
      Por favor, fale com a sua mãe ou algum outro adulto que a possa levar a ver um psicólogo urgentemente. Estas situações têm tendência a piorar se não forem devidamente tratadas.
      Fique bem.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  17. Patricia Pires  October 2, 2014

    Olá eu comecei a me mutilar com 15 anos hoje tenho 32 tive uns 10 anos sem me cortar e a coisa de 1ano voltei a me mutilar estou a passar por uma fase difícil da minha minha e essa foi a única maneira de aliviar a dor que estava a sentir a uma semana atrás cortei me de novo e escondi as marcas porque o meu marido não percebe em vez de me ajudar só me critica o que me faz sentir pior e ter vontade de me cortar mais infelizmente nem amigos tenho tou sozinha só eu e a minha dor

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Cara Patrícia,
      Esta é uma situação séria e que só vai ser resolvida quando tiver tratamento adequado por parte de um psicólogo ou psiquiatra. Por favor, procure ajuda rapidamente.
      Fique bem.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  18. Maria Daliane  October 3, 2014

    Oi Meu nome é Daliane e tenho 17 anos , eu me auto-mutilo a alguns meses ja tive depressão e ja fui internada com intoxicação devido a uns remedios que tomei pra me Matar .. Me sinto só e rejeitada me corto com Navalhaa antes fazia cortes pequenos pra aliviar a Maldita dor , Mais agora entro em desespero porque passos dos limites , Choro muito e uso a navalha sem medo , a cada corte me sinto aliviada … Mais penso que quanfo isso nao adiantar onde vou parar ? .. Agora comecei a me cortar no escuro e quando acendo a luz estou Sangrando muito , quero parar me internar antes que isso me leve a me suicidar sem perceber .. :'( Por favor me Ajude

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Cara Daliane,
      A situação que descreve é grave e precisa de ser tratada por psiquiatra ou psicólogo. Por favor, procure urgentemente ajuda de um profissional de saúde mental qualificado!
      Fique bem.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  19. CATIA GARCIA  October 7, 2014

    Oi! eu venho me automotilo desde de criança e não sei o pq disso, não sabia que isso era uma doença;so agora descobri.
    eu me mordo na boca ate ferir, me machuco com os unhas nos cotovelos, pernas e pés e não deixo minhas feridas cicatrizarem.
    tenho as pernas, os pés e os cotovelos manchados pelas feridas.
    ate agora não sei disser o pq de fazer isso, tento me controlar mas e mas forte do que eu. e uma sensação de incapacidade, um desejo incontrolável de me ferir.
    qdo esta quase sarando eu tenho que ir la e me machucar de novo.
    queria compreender essa necessidade e parar com isso.

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Cara Catia,
      A situação que descreve é séria e tem de ser acompanhada por um psicólogo ou psiquiatra. Por favor, procure ajuda urgentemente.
      Fique bem.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  20. Lary.  October 8, 2014

    Eu me auto mutilo desde os 7 anos de idade, começou com beliscões, batidas de cabeça na parede, mordidas, queimaduras até chegar nos cortes. Sou borderline! Ja fiz tratamento mas eu me sinto a pessoa mais sofredora do mundo e parece que ninguém entende a forma que sinto as coisas. Antes, me mutilava quando acontecia algum episodio de raiva, vazio, tristeza e etc, depois de um tempo passei a fazer por necessidade mesmo, virou vício e não consigo parar. Tenho mais de 170 cicatrizes no corpo e não sei se quero parar. Isso faz de mim uma má pessoa ?

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Caro Lary,
      Não faz de si boa nem má pessoa – apenas uma pessoa que está em sofrimento e precisa urgentemente de ser apoiado por um psicólogo e/ou psiquiatra. Por favor, procure ajuda com um profissional qualificado de saúde mental.
      Fique bem.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  21. ramona  October 8, 2014

    eu me multilo faz um ano mh mae ja descobriu e acha q td isso e frescura todas as vezes q fico nervosa coro para a multilaçao nao oq fasso para parar

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Cara Ramona,
      Este é um assunto muito sério. Por favor, procure urgentemente tratamento psicológico/psiquiátrico.
      Fique bem.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  22. raquel  October 19, 2014

    Eu tenho 14 anos e me corto a 2 anos, o motivo foi os problemas familiares que não estava conseguindo mais lidar e também foi pelo motivo que eu não aceito meu corpo, me acho gorda, chegrm a fazer brincadeiras de ml gosto, isso vinha ate da minha familia…Desde do primeiro dia em que me cortei não consegui mais parar, me tornei dependente a isso… Já pensei em varias cezes em suícidios, só que tento se forte a isso, pelo motivo de ter pessoas que gostam de mim como minha familia e amigos, não quero trazer sofrimentos a eles. Esse ano eu não estava mais aguentando lidar com todos os problemas familiares, também me sentia abondonada por alguns amigos, então resolvi contar pra uma amiga tudo que estava acontecendo, ela me ajudou muito, foi essencial, só que depois outras pessoas acabaram vendo meus cortes e acharam estranho, começarm a me cerca, uns já sabiam oque eram e partiram pra critica sem saber o motivo pelo qual fiz isso. Acho que já faz um mês que não me corto, mas é dificil as vezes… Ainda mis que sou sensivel, então você já deve imaginar…
    Acabei fazendo amizade com uma menina que sofre de Bulimia, ficamos bem próximas, contamos os nossos problemas uma pra outra e meio que entendi o quanto sofre as pessoas que sabem que me corto, porque pra mim esta sendo muito dificil ver minha amiga fazendo e eu nem saber oque fazer…. Esse é um dos motivos pelo qual levanto todo dia disposta a melhorar, aceitar quem eu realmente sou…

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Força, Raquel! Procurar apoio junto de amigos é sempre muito importante, e exercer auto-controlo e não ceder ao impulso de se cortar é fantástico. Sugerimos, mesmo assim, que consulte um psicólogo que a apoie neste percurso, que é difícil.
      Fique bem.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  23. lidiane  October 27, 2014

    Bom ei era uma suicida,onde tinha um conplexo de inferioridade, tudo e todos erram melhor que eu…eu.me odiava tive a depressao isso por 3 anos, minha vida era um NAda cortes atraz de cortes decepçoes atraz decepçoes..ate que eu descobri o meu valor …e procurei prencher meu vazio com energias positivas …meus cortes virou cicatriz e a cicatriz Deus apagou…ei vc que é se automutila …vc conssegue parar ..eu conssegui e vc tbm vai …eu acredito em voce…
    hj tudo oque eu quero é ajudar as pessoas e mostrar pra elas que elas podem mudar *–* bjs e obg pela atençao

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Força Lidiane! Fantástico 🙂
      Fique bem.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  24. Lorrayne  October 27, 2014

    Eu me corto a mais ou menos 1 ano .
    É a minha maneira d fugir de tudo , não convivi com meu pai ela já morreu, fui abusada sexualmente quando criança.
    Só uma amiga q sabe que eu me corto mas ela morra muito longe não tem como ela me ajudar…
    Eu tenho 15 anos e não sei mais o que fazer!

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Cara Lorrayne,
      Tem uma vida pela frente e merece vivê-la bem! Por isso, procure urgentemente tratamento psicológico/psiquiátrico.
      Fique bem.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  25. Leticia  October 30, 2014

    Bom é difícil julgar quem nunca passou por isso.
    Quando sem quere alguem acaba vendo as minhas marcas que são sempre no braço, já ne olham com aquela cara de assustadas e perguntam: ” Nossa oq foi isso?”. Eu tento mudar o assunto falo q não é nada, mas no fundo elas sabiam q era automutilação e ficavam pegando meu braço querendo ver de perto pra ver as marcas mais antigas e recentes e queriam me dar lição de moral falando q eu não tinha Deus no coraçao q isso era coisa de gente revoltada. E essas pessoas q julgam não entendem q isso só nos faz sentir pior ainda.
    Nós q nos automutilamos temos nossos motivos, confesso q eu já sofri mt antes de começar a me cortar, mas depois q comecei é difícil parar, quase impossível. Qualquer tristeza q eu tenho desconto em mim mesma me cortando, na hora passa mas e depois q eu estou começando a me sentir um pouco melhor vejo aquelas marcas em mim e me sinto uma fracassada, e acabo ne cortando mais e mais. Enfim se alguem quiser me add no face ou no Whats para falar sobre o assunto, assim ter alguem q também passe por isso e queira desabafar, ou alguma ajuda mesmo me respondem por aqui que eu passo meu whats ou e-mail.
    E força para nós q nos automutilamos, pelo menos estamos prejudicando a nós mesmos e não estamos nos drogando e trazendo prejuízo pra dentro de casa.

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Cara Letícia,
      Assumir que uma realidade não exige mudança apenas porque existem realidades piores é um mau princípio de vida. Os comportamentos de auto-mutilação são um assunto sério em saúde mental e exigem tratamento psicológico/psiquiátrico. Por favor, procure a ajuda para poder vir a usufruir de uma vida plena a que tem direito.
      Fique bem.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  26. Fernanda  November 2, 2014

    Eu me auto mutilo a 5 meses, n consigo fazer cortes tão pro fundos (n sei se é considerado auto mutilação por n ser profundo) minha amiga está tentando me ajudar ela me da conselhos e pergunta se estou em depressão venho tentando parar mais n consigo. Eu fasso por vários motivos: família, “amigos” e garotos. Eu gostaria de parar mas sempre q vejo algo q possa me machucar e me cortar n aguento e fasso.

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Cara Fernanda,
      A situação descrita é grave e exige tratamento psicológico/psiquiátrico. Por favor, procure urgentemente um bom profissional de saúde que a ajude.
      Fique bem.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  27. Erica  November 2, 2014

    Oiii .. Eu me mutilo , mas tem uns 4 meses que não faço , com os problemas familiares e no relacionamento , comecei a fazer isso , já tomei um monte d remédio pra tentar me matar , coisas do passado me atormenta a cada dia , e eu tenho medo da minha mente , eu me odeio , me arrependo de ter nascido , mas ninguém entende a minha dor , eu só vivo triste , me sinto morta por dentro , eu me tornei uma pessoa possessiva , dar vontade de me matar e matar todo mundo . Eu não sei mais o que eu faço!

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Cara Erica,
      Por favor, procure urgentemente apoio/tratamento psicológico/psiquiátrico.
      Fique bem.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  28. Josival  November 9, 2014

    Eu me corto todos os dias,e nem quero + viver, so falo com Deus pedindo minha morte

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Cara Josival,
      Por favor, procure urgentemente apoio/tratamento psicológico/psiquiátrico.
      Fique bem.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  29. jackson gomes  November 10, 2014

    eu sou um adolescente e me mutilo faz uns dois anos, conheço outras pessoas que tb se cortão mas sou o mais velho delas e o unico que não brinca com isso me corto profundamente, não diariamente, atualmente me corto só quando estou no extremo… a menos de um mês tentei suicido com remédios e fiquei uma semana no hospital em coma, mas não procurei tratamento pq tenho medo de medicos tentanto intender minha mente, meus sentimentos, coisas assim..

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Caro Jackson,
      É muito sério e grave aquilo de que nos fala! Por favor, procure imediatamente apoio e tratamento psicológico/psiquiátrico!
      Fique bem.
      Abraço,
      Oficina de Psicologia

      reply
  30. Matheus DIas  November 11, 2014

    Ola!

    Eu gostaria de pedir uma ajuda eu tenho uma amiga que sofre de alto-mutilação, ela em tempo fica bem sem problemas porem em tempos ela sofre sempre com esse problema eu fico muito preocupado com ela ela já tentou ser mata duas vezes eu da vezes que ela foi ser corta ela pegou uma de suas veias , eu gosto muito dela e vejo que ela tem quer ajuda mas muitas das vezes a ela não aguenta a pressão e acaba ser cortando eu gostaria de umas dicas para pode ajuda-la.

    Ela recebe ajuda de médicos mas eu sei meu papel como amigo e me preocupo com ela muito por isso eu gostaria da ajuda de vocês para eu conseguir ajuda-la mas.

    Ser puderem me ajuda eu ficaria grato.
    eu gostaria ser pudesse me responde quer fosse por e-mal meus e-mails são esse: masth956@gmnail.com e o outro é mat_dias_1995@hotmail.com

    Muito obrigada pela atenção!

    reply
    • admin  November 16, 2014

      Caro Matheus,
      A melhor ajuda que pode dar à sua amiga é encaminhá-la o mais rapidamente possível para um bom psicólogo, de preferência que trabalhe em articulação com um psiquiatra.
      Abraço
      Oficina de Psicologia

      reply
  31. LOH  November 14, 2014

    A muito tempo atrás eu cheguei a me bater,me arranhar,tentei suicidio e me machucava,pra mim isso era normal eu me sentia bem e nao tinha vestigios de dor,muitas pessoas perguntam o porque de eu fazer isso,se nao tenho dó de mim…Na verdade muitas pessoas me olham como se eu fosse bicho,nao tenho amigos e me mutilar é o unico jeito de me acalmar…Isso é um vicio vc nao consegue parar….Me vejo no espelho desfocada,olho neu corpo e nao vejo motivo pra ser feliz…tesouras,facas,alicates e correias sao a unica salvaçao porque eu fico revoltada sem motivo,me bato e me corto e so paro qnd meus braços doemde fazer tanta força,agora que estou trabalhando nao faço mais isso,mais quando eu me extresso meu alivio se encontra no sangue…Já procurei me tratar,tomava remedios pra ansiedade,mais vejo que cada dia que passa minha depencia volta,sinto que vou perder o controle que isso esta tomando conta de mim….é foda se sentir assim,rejeitada,ver que o amor das pessoas nao é suficiente,e que vc sempre caira diante da faca e da correia….é meio que um caminho ja traçado,vc ve a saida mais nao querse libertar…

    reply
  32. Letícia  December 9, 2014

    Bom hoje mesmo rs várias e várias mordidas pelo meu corpo, cortes nos meus pulsos achei a melhor forma procurar saber mas sobre isso, procurar saber como as pessoas se sentem ao se mutilar.
    Sou adotada e minha “mãe” acaba que jogando isso na minha cara já acostumei, minhas irmãs me humilham popor eu ser adotada, faço de tudo pra agradar mas nunca consigo.

    reply

Add a Comment