Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin

Emoções problemáticas

Depressão Infantil

O seu filho fica irritado sem motivo aparente? Ou, de repente, fica muito triste e em baixo, sem saber explicar porquê? Tende a isolar-se ou ser muito agressivo com os que o rodeiam, serão só emoções próprias do crescimento?
“Pavio curto”… “Ferver em pouca água”… Irritabilidade… Aborrecimento… Desesperança… Podem ser sinais de depressão. Embora, habitualmente se associe a depressão à tristeza, esta pode implicar impaciência, zanga ou desinteresse. Quando estes sinais interferem negativamente na capacidade de gozar o dia a dia ou nas relações com os outros, isso pode significar que não é apenas um estado de espírito…

Talvez queira experimentar algumas dicas, enquanto não começamos a trabalhar consigo e com o seu filho:

  • Tente perceber com ele através do diálogo aberto e calmo o que sente;
  • Promova a expressão do que cada elemento da família sente nas diversas situações./list_item]

 

Este tipo de comportamentos pode ter a sua origem nas mais variadas situações:

  • Mudanças significativas e difíceis na vida;
  • Instabilidade familiar;
  • Dificuldade de integração social (exclusão, bullying);
  • Falta de auto-estima;
  • Insucesso escolar.

Nervosismo

Podem ser tiques, roer as unhas, tendência para pôr tudo muito simétrico ou ter de fazer sempre as coisas da mesma maneira, suores, tremores, rubor excessivo e tonturas perante situações novas, avaliações ou desconhecidos. Pode ser ansiedade e pode ser grave.

Talvez queira experimentar algumas dicas, enquanto não começamos a trabalhar consigo e com o seu filho:

  • Juntos desenvolvam técnicas de relaxamento (exercícios, respiração, massagens);
  • Ajude-o transmitindo-lhe confiança e elogie-o pelos seus sucessos, mesmo que pequenos;
  • Promova situações em que se sinta confiante e capaz.

 

Este tipo de comportamentos pode ter a sua origem nas mais variadas situações:

  • Falta de auto-estima;
  • Fobia social;
  • Ansiedade de Desempenho;
  • Dificuldades de socialização;
  • Insucesso escolar;
  • Mudanças e acontecimentos significativos na vida;
  • Instabilidade emocional;
  • Depressão infantil.

Auto-estima

Não acredita que é capaz, frequentemente não quer experimentar uma nova actividade ou desiste facilmente como se não quisesse saber ou fica aflito com a possibilidade de falhar. Às vezes, sente-se o pior da turma, a miúda mais feia ou aquela que faz sempre tudo mal. Sabe que pode ser falta de auto-estima?

Talvez queira experimentar algumas dicas, enquanto não começamos a trabalhar consigo e com o seu filho:

  • Elogie-o sempre que tenha um bom desempenho ou comportamento;
  • Promova actividades simples em que consiga ter sucesso e elogie-o por isso;
  • Converse com ele e promova a expressão do que sente.

 

Este tipo de comportamentos pode ter a sua origem nas mais variadas situações:

  • Dificuldades de integração social;
  • Insucesso escolar;
  • Dificuldades de aprendizagem;
  • Conflitos familiares;
  • Falta de oportunidades para desenvolver a auto-estima;
  • Depressão infantil.
 

 

Descontrolo

É como um turbilhão de emoções, num momento pode estar feliz, alegre, calmo, como no segundo seguinte zangar-se,gritar e até mesmo bater com as portas ou dar pontapés e de repente ficar triste e isolado e às vezes basta uma pergunta ou uma contrariedade. É como se não tivesse controlo sobre as suas próprias emoções e não conseguisse tolerar a frustração.

Talvez queira experimentar algumas dicas, enquanto não começamos a trabalhar consigo e com o seu filho:

  • Ajude-o a nomear e a reconhecer emoções;
  • Desenvolvam estratégias para se acalmar;
  • Conversem e descubram os motivos para o descontrolo.

 

Este tipo de comportamentos pode ter a sua origem nas mais variadas situações:

  • Reacção a mudanças e acontecimentos de vida difíceis e significativos;
  • Instabilidade emocional;
  • Falta de auto-estima;
  • Instabilidade familiar;
  • Intolerância à frustração.

Agressividade

Arrelia-se em qualquer situação, fica muito irritado, grita e chega a ser violento. Não sabe ouvir não e quando lhe impõem uma regra em casa, entra em confronto, ofendendo com as palavras mas chegando mesmo a ser agressivo fisicamente. É como se o seu filho estivesse dominado pela agressividade e não se conseguisse controlar e perante as regras e frustrações, tivesse sempre de descarregar, na porta do quarto, na parede, nos irmãos e às vezes até nos pais.

Talvez queira experimentar algumas dicas, enquanto não começamos a trabalhar consigo e com o seu filho:

  • Converse sobre os comportamentos e o porquê de existirem;
  • Identifiquem e compreendam emoções;
  • Desenvolvam actividades que possam ser positivas e tranquilas para o seu filho.

 

Este tipo de comportamentos pode ter a sua origem nas mais variadas situações:

  • Reacção a mudanças e acontecimentos de vida difíceis e significativos;
  • Instabilidade emocional;.
  • Falta de auto-estima;
  • Instabilidade familiar;
  • Intolerância à frustração;
  • Depressão infantil;
  • Dificuldades de integração no grupo de amigos.

Isolamento

Desde pequeno que brinca muito sozinho, no jardim-de-infância a educadora referia que não socializava e assim continuou. Ou, por vezes, era uma criança muito dada, brincava com as crianças e com a idade começou a isolar-se, sem amigos na escola ou muito poucos e em casa quer ficar sempre fechado no quarto. Não lhe apetece ir às festas dos amigos ou na maioria das vezes não é sequer convidado. Quando o telefone toca não quer atender e inventa todas as desculpas para não ter de ir à rua fazer recados. Será da idade ou o isolamento é grave?

Talvez queira experimentar algumas dicas, enquanto não começamos a trabalhar consigo e com o seu filho:

  • Leve-o ao parque ou a locais onde possa contactar com outras crianças;
  • Descubram uma actividade onde possa participar e interagir com outras crianças e jovens;
  • Conversem sobre o porquê de se isolar.

 

Este tipo de comportamentos pode ter a sua origem nas mais variadas situações:

  • Depressão infantil;
  • Dificuldades de socialização;
  • Bullying;
  • Falta de auto-estima;
  • Ansiedade ou fobia social;
  • Instabilidade familiar..

 

E também pode não ser nada…

Mas porquê arriscar?



Facebooktwittergoogle_pluspinterestlinkedin